sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Primeira-ministra da Escócia disse a Schulz que país não quer deixar UE

A primeira-ministra escocesa afirmou hoje que a sua reunião com o presidente do Parlamento Europeu (PE) foi uma "boa oportunidade" para apresentar a posição do país depois da decisão, em referendo, do Reino Unido abandonar a União Europeia (UE).

Geert Vanden Wijngaert / AP

Nesta reunião, em Bruxelas, entre Nicola Sturgeon e o líder do PE, Martin Schulz, foi assumido ser ainda cedo para definir o futuro da Escócia, mas que se aproveitou para fixar a posição do país e "o desejo da Escócia de permanecer na UE".

"Não subestimo os desafios que vamos ter", acrescentou a governante, que hoje ainda se encontrará com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e com o líder do grupo parlamentar dos liberais no PE, Guy Verhofstadt.

Aos jornalistas, a chefe do executivo reafirmou que estas são reuniões para explicar que, "ao contrário de outros locais do Reino Unido, a Escócia não quer abandonar a UE".

Sem acrescentar muitos comentários, Schulz afirmou apenas ter "escutado atentamente" a governante e que "aprendeu muito" durante a reunião.

Nicola Sturgeon disse, naquele que foi o seu primeiro discurso no parlamento escocês desde a vitória do 'Brexit', estar "absolutamente determinada" a defender o lugar da Escócia na UE, recordando que os escoceses votaram maioritariamente (62%) pela permanência na UE no referendo de 23 de junho.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o 'Brexit' (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos.

Já no domingo, a primeira-ministra da Escócia afirmou ser "altamente provável" que se realize um novo referendo sobre a independência após o 'Brexit'.

"O Reino Unido, pelo qual a Escócia votou para permanecer em 2014, já não existe", afirmou em declarações à estação britânica BBC, garantindo que tudo fará "para proteger os interesses dos escoceses".

Lusa

  • Incêndio na Sertã "está para durar"
    3:32

    País

    Mais de 700 operacionais combatem o incêndio com três frentes ativas, na Sertã. A jornalista da SIC, Patrícia Figueiredo, esteve junto a Relva da Louça, em Proença-a-Nova, onde avançou que a "situação está complicada" e que as chamas estão quase a alcançar a localidade. A jornalista dá conta ainda de várias equipas da Proteção Civil a ajudar os bombeiros e do seu trabalho dificultado por causa do vento.

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15