sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Vodafone poderá deixar a sede em Londres

A operadora de telecomunicações Vodafone alertou hoje que poderá deixar a sua sede em Londres, dependendo do resultado das negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

(Reuters/Arquivo)

Em comunicado, a empresa afirma defender o acesso "ao movimento livre de pessoas, capital e mercadorias" porque estes fatores ajudaram a impulsionar o crescimento da empresa.

A Vodafone, que emprega 13.000 pessoas no Reino Unido, acrescentou ser ainda prematuro chegar a uma "conclusão firme" sobre o lugar definitivo da sua sede, referindo que tudo dependerá das negociações.

No último ano fiscal, 55% do lucro da empresa teve origem nas operações europeias (11% no Reino Unido).

A Vodafone é uma das empresas mais importantes do índice principal da Bolsa de Londres, o FTSE-100, empregando cerca de 108.000 pessoas fora do Reino Unido.

A advertência da Vodafone sobre o futuro da empresa ocorre depois do Reino Unido ter votado a favor da saída da União Europeia.

Para iniciar a separação, o Reino Unido terá que invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que estabelece um período de dois anos para iniciar as negociações sobre os termos da nova relação entre as duas partes.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.