sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Bolsas mundiais acumulam fortes ganhos na 1ª semana após referendo no Reino Unido

As principais bolsas do mundo fecharam a primeira semana pós-'brexit' em alta, acumulando ganhos significativos nas últimas quatro sessões, mais do que suficientes para compensar as fortes quedas nas duas primeiras sessões após o referendo no Reino Unido.

© Jon Nazca / Reuters

Depois de os britânicos terem, a 23 de junho, votado maioritariamente a favor da saída do Reino Unido da União Europeia, a reação nos mercados foi imediata, com perdas significativas nas sessões de dia 24 de junho (sexta-feira) e de 27 de junho (segunda-feira).

Porém, após o 'choque' inicial, seguiu-se um movimento generalizado de correção nos mercados mundiais de referência nas últimas quatro sessões que permitiu que as praças europeias, norte-americanas e asiáticas, com o Japão à cabeça, fechassem esta semana com ganhos assinaláveis.

O principal índice inglês, o FTSE 100, cresceu 3,61% desde o 'brexit' e negoceia nos 6.577,83 pontos. A tendência positiva estendeu-se às outras praças europeias de referência: Madrid (6,18%), Paris (4,07%), Milão (3,64%) e Frankfurt (2,29%).

Também o índice de referência da bolsa portuguesa (PSI20) esteve em linha e acumulou ganhos de 2,95% durante o período em análise.

De resto, o índice Euro Stoxx 50, que é composto pelas 50 cotadas mais significativas da zona euro, somou 3,85% entre as sessões de 24 de junho e de hoje.

Nos Estados Unidos, o ganho acumulado desde o 'brexit' ascendeu aos 2,86%, levando em linha de conta o índice S&P 500, que reúne as maiores capitalizações de Wall Street.

Na Ásia, o índice Nikkei 225, o mais representativo da bolsa do Japão, cresceu 4,35%. Já o índice CSI 300, que engloba as principais cotadas nas bolsas chinesas de Xangai e de Shenzhen, ganhou 1,66%.

Das praças de referência asiáticas, apenas o principal índice de Hong Kong, o Hang Seng, contrariou as subidas dos seus pares a nível global e fechou a semana com uma perda acumulada de 0,57%.

Desde o 'brexit', a bolsa de Lusaka (Zâmbia) teve o melhor desempenho (11,45%), seguida pelo Brasil (9,35%) e Argentina (6,77%).

No lado oposto estão os mercados da Venezuela (-4,11%), da Nigéria (-3,06%) e da Suécia (-2,52%).

Lusa

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Hospital abandonado com equipamentos dentro em Vila Franca de Xira 
    4:41

    País

    O antigo Hospital de Vila Franca de Xira, encerrado há quase cinco anos, está ao abandono ainda com parte do material de saúde, como máquinas, camas, cadeiras ou macas. A SIC teve acesso a várias imagens que mostram o estado em que os equipamentos se encontram, bem como sinais de vandalismo e de assaltos.

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC