sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Presidente do Bundesbank contra estímulos monetários do BCE na zona euro depois do Brexit

O presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, disse hoje não ver necessidade de o Banco Central Europeu (BCE) aplicar mais estímulos monetários na zona euro, depois de o Reino Unido ter decidido, em referendo, abandonar a União Europeia.

© Kai Pfaffenbach / Reuters

O responsável do banco central alemão afirmou hoje, em Munique, na Baviera, no sul da Alemanha, que não vê "a necessidade de um relaxamento da política monetária dominante na zona euro como reação do voto do Brexit".

Weidmann, na qualidade de presidente do Bundesbank, faz parte do Conselho de Governadores do BCE.

"A política monetária já é muito expansionista e seria questionável se uma orientação ainda mais expansionista teria um efeito estimulante", disse.

O responsável do banco central alemão considerou que a conjuntura da zona euro poderia ser afetada ligeiramente pelo "Brexit", e a da Alemanha também, pois o Reino Unido é o terceiro país de exportação para a economia germânica.

Todavia, advertiu Weidmann, é o Reino Unido o país que mais vai sofrer com esta decisão.

O responsável antecipou vantagens para Frankfurt como centro financeiro, em consequência do Brexit, mas considerou que "é necessário apoio político".

"Deveríamos dar as boas vindas aos que quiserem mudar o seu negócio de Londres para Frankfurt", declarou.

Jens Weidmann afirmou-se favorável a rápidas negociações sobre as futuras relações entre a União europeia e o Reino Unido, que deve receber um tratamento favorável, comparativo ao de outros Estados como a Suíça e a Noruega.

Lusa

  • Incêndio na Sertã "está para durar"
    3:32

    País

    Mais de 700 operacionais combatem o incêndio com três frentes ativas, na Sertã. A jornalista da SIC, Patrícia Figueiredo, esteve junto a Relva da Louça, em Proença-a-Nova, onde avançou que a "situação está complicada" e que as chamas estão quase a alcançar a localidade. A jornalista dá conta ainda de várias equipas da Proteção Civil a ajudar os bombeiros e do seu trabalho dificultado por causa do vento.

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15