sicnot

Perfil

Brexit

Rainha de Inglaterra sublinha que é importante manter a calma perante os desafios

Rainha de Inglaterra sublinha que é importante manter a calma perante os desafios

A Rainha de Inglaterra inaugurou hoje a nova legislatura do parlamento da Escócia. Uma semana depois do referendo que ditou a saída britânica da União Europeia e a demissão de David Cameron, Isabel II destacou a importância de manter a calma perante os novos desafios.

Na sua intervenção, a soberana britânica, de 90 anos, disse aos membros do parlamento de Holyrood, em Edimburgo, que o mundo é cada vez mais "complexo e exigente" e que os acontecimentos dos dias de hoje se desenvolvem a uma "velocidade extraordinária".

Isabel II inaugurou a sessão dias depois de os britânicos votarem a favor da saída da União Europeia ("Brexit") num referendo a 23 de junho, o que provocou uma crise política com o anúncio da demissão do primeiro-ministro, David Cameron.

A rainha, acompanhada pela líder do governo escocês, Nicola Sturgeon, destacou que os tempos atuais trazem "esperança".

"Claro que todos vivemos e trabalhamos num mundo cada vez mais complexo e exigente, no qual os acontecimentos e os desenvolvimentos podem e têm lugar a uma velocidade extraordinária, e ter a capacidade para conservar a calma e estarmos serenos pode ser às vezes duro", admitiu a chefe de Estado britânica.

A soberana destacou também a necessidade de pensar as coisas com serenidade, a fim de observar como os "desafios e as oportunidades" podem ser abordados da melhor maneira.

A intervenção de Isabel II coincide com momentos difíceis na Escócia, depois de a região votar a favor da permanência na UE.

Na sequência deste resultado, Nicola Sturgeon indicou que fará todo o possível para defender os interesses da Escócia na UE e não descartou a possibilidade de convocar outro referendo de independência, depois do de 2014, no qual os escoceses rejeitaram a separação do Reino Unido.

Sturgeon destacou hoje no parlamento escocês a importância de que os membros desta sessão legislativa mostrem "coragem e determinação" para ajudar os escoceses.

"O nosso compromisso coletivo para com o povo da Escócia é o de que não devemos fugir de nenhum dos desafios que enfrentamos, sem importar quão difíceis ou profundos sejam", acrescentou.

Ao mesmo tempo, a líder independentista sublinhou que o dever do parlamento é "nunca diminuir o nosso lugar no mundo", em clara referencia ao vínculo com o bloco comunitário.

"Hoje, ao celebrar um novo começo (legislativo), olhemos com esperança (...) para trabalhar sem descanso pelo bem de todos os escoceses e, ao fazê-lo, ter a nossa participação numa Europa mais forte e num mundo melhor", acrescentou.

Com Lusa

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.

  • Mouchão da Póvoa em risco de desaparecer
    1:58

    País

    A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira alerta para o risco de desaparecimento do Mouchão da Póvoa, uma dos três mouchões do Tejo, no concelho. Em causa está a falta de autorização, pedida à Agência Portuguesa do Ambiente, para uma intervenção de emergência nos diques.

  • Lixo, para que te quero?
    23:17
  • Tuk-tuk em protesto oferecem hoje passeios gratuitos em Lisboa

    País

    A Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos (APECATE) promove hoje a iniciativa "Cá vai Lisboa", com passeios gratuitos de tuk-tuk, para alertar a população para a "problemática" regulamentação municipal deste tipo de veículos.

  • Ricardo Robles apresentado como candidato do BE a Lisboa
    1:31

    Autárquicas 2017

    Ricardo Robles foi formalmente apresentado este sábado como candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Lisboa. No encerramento da convenção autárquica do partido, Catarina Martins fez críticas ao Governo, dizendo que o projeto de descentralização do Executivo é perigoso e ameaça a democracia.