sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Cameron abandona o cargo na quarta-feira

David Cameron vai abandonar o cargo de primeiro-ministro britânico esta quarta-feira e não em setembro, como inicialmente tinha dito, após a vitória do Brexit no referendo. A ministra do Interior e única candidata à sucessão de Cameron, Theresa May, assumirá o cargo.

© Reuters Photographer / Reuter

"Teremos uma nova primeira-ministra naquele edifício atrás de mim na quarta-feira à noite", disse Cameron aos jornalistas à porta da sua residência oficial em Downing Street, na capital britânica.

O líder conservador demissionário acrescentou que participará na sua última sessão de perguntas e respostas no parlamento na quarta-feira, antes de abdicar do cargo perante a rainha Isabel II.

Theresa May, uma das selecionadas pelo grupo parlamentar do Partido Conservador, tornou-se hoje a única candidata à sucessão de David Cameron à frente do partido e do governo britânico, depois de a sua principal adversária, Andrea Leadsom, ter abandonado a corrida.

O atual primeiro-ministro demitiu-se após o voto favorável à saída da União Europeia no referendo mas disse que ficaria à frente do Governo até ser eleito o seu sucessor, o que iria acontecer em setembro.

Theresa May tem 59 anos e foi até agora ministra do Interior do governo de David Cameron.

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.

  • Donald Trump em Israel
    2:14
  • Regras secretas do Facebook permitem divulgação de imagens violentas

    Mundo

    A política interna da empresa Facebook defende que nem todos os vídeos violentos publicados na rede social devem ser apagados porque "não quer censurar ou punir pessoas em perigo". A revelação é feita pelo jornal britânico The Guardian após uma investigação em que conseguiu ter acesso ao manual interno.