sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Portugal, Espanha e Chipre serão os mais afetados no turismo pelo Brexit

A precisão da agência de notação financeira Moody's diz que Portugal, Espanha e o Chipre vão ser os países mais afetados no turismo pela saída do Reino Unido da União Europeia.

A agência norte-americana que avalia as dívidas soberanas considera que os três países estão mais expostos ao Brexit através do turismo, mas também porque têm dívidas elevadas e grandes necessidades de financiamento externo.

A Moody's diz ainda que a saída do Reino Unido pode ter um impacto negativo na coesão da União Europeia a longo prazo e fomentar movimentos contra Bruxelas, sobretudo em países com eleições marcadas para os próximos dois anos.

Já os países nórdicos com fortes sistemas orçamentais, como a Alemanha, a Holanda e a Suécia, são os mais bem posicionados para aguentar qualquer pressão. Contudo, estes países deverão provavelmente pagar contribuições mais elevadas para a UE nos próximos anos.

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.