sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Novo ministro das Finanças nega orçamento de urgência imediato

​O novo ministro das Finanças do Reino Unido, Philip Hammond, anunciou hoje que não haverá no imediato um orçamento de urgência face à perspetiva do Brexit.

© Jerzy Dudek / Reuters

O novo ministro das Finanças do Reino Unido, Philip Hammond, anunciou hoje que não haverá no imediato um orçamento de urgência face à perspetiva do Brexit.

Questionado por um jornalista da Sky News à saída de casa sobre a possibilidade de um orçamento de urgência, Hammond respondeu: "A primeira-ministra sublinhou que haverá uma declaração de outono como é hábito - este outono - e que nós estudaremos atentamente a situação este verão".

O seu antecessor, George Osborne, defensor da permanência do Reino Unido na União Europeia (UE), tinha ameaçado em junho com um eventual orçamento de urgência, marcado por possíveis medidas de austeridade suplementares, se os britânicos decidissem sair da UE no referendo de 23 de junho.

Com a vitória do 'Brexit' (saída do Reino Unido da UE), Osborne afirmou que a decisão recairia sobre o Governo que sucedesse ao de David Cameron.

Reiterando que Theresa May é que é a primeira-ministra, Hammond, que trocou a pasta dos Negócios Estrangeiros pela das Finanças, remeteu quaisquer novidades orçamentais para a "declaração de outono", uma declaração de orçamento retificativo habitualmente apresentada no final de novembro, início de dezembro.

O novo ministro não deu qualquer indicação sobre eventuais modificações do orçamento inicial, apresentado em meados de março por George Osborne.

O ex-ministro antecipou, logo após a vitória do 'Brexit', que o próximo governo seria forçado a aumentar a política de austeridade, embora admitisse que o objetivo de regressar a um excedente orçamental até 2020 deverá ser abandonado.

Hammond acrescentou hoje que vai reunir-se "com o governador da Banco de Inglaterra hoje de manhã para avaliar a situação".

O banco central vai emitir hoje uma decisão política monetária muito esperada, a primeira desde a vitória do Brexit no referendo.

Os analistas esperam uma decisão do governador Mark Carney e dos outros membros da comissão de política monetária da instituição para flexibilizar a política monetária para reforçar a economia face aos riscos ligados ao Brexit.

Com Lusa

  • "Tudo o que se está a passar no Sporting tem um único responsável: Bruno de Carvalho"
    7:08
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.