sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Ministro britânico diz não poder oferecer garantias aos recém-chegados da UE

O ministro britânico encarregado da saída da União Europeia (UE) afirmou não poder garantir que os imigrantes europeus que chegam a partir de agora até à saída oficial do bloco terão direito a permanecer no Reino Unido.

David Davis, ministro britânico encarregado da saída da União Europeia

David Davis, ministro britânico encarregado da saída da União Europeia

Alastair Grant

Numa entrevista ao Mail on Sunday, publicada hoje, David Davis diz que vai negociar com os líderes europeus para "assegurar uma solução generosa" para os imigrantes da UE que se encontram atualmente no Reino Unido e para os cidadãos britânicos na UE, mas não deu as mesmas garantias para recém-chegados.

David Davis, antigo secretário de Estado para os Assuntos Europeus nomeado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, para as negociações com a UE disse que "há uma série de possibilidades", referindo-se aos planos para lidar com o previsível "aumento" de chegadas antes do Brexit.

"Talvez tenhamos que definir que o direito à proteção da residência permanente apenas se aplica até antes de determinada data. Mas temos de fazer essas avaliações sobre a realidade, não sobre especulação".

O Reino Unido tem de respeitar as regras de liberdade de movimento da União Europeia até à sua saída oficial do bloco, mas terá depois o controlo sobre quem fica no país, incluindo sobre os que chegaram antes do Brexit.

David Davis indicou que o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que ativaria um calendário de dois anos para a saída do Reino Unido do bloco, não será invocado antes do início de 2017.

A Comissão Europeia recusa iniciar negociações antes de o artigo 50.º ser ativado, mas para o ministro do 'Brexit' um diálogo é inevitável.

"Nós não temos que fazer qualquer negociação, apenas encontrar os seus interesses", disse David Davis ao mesmo jornal.

Recordando que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, vai participar, na segunda-feira, na reunião mensal dos 28 chefes da diplomacia europeia, em Bruxelas, perguntou: "O que é que eles lhe vão dizer: Oh, não posso falar Boris Johnson consigo? Claro que não", frisou David Davis.

Um jantar informal previsto para hoje entre os 28 chefes de diplomacia europeia para falar da saída do Reino Unido foi, todavia, cancelado.

A 23 de junho, os eleitores britânicos decidiram em referendo que o Reino Unido deve sair da UE, depois de o Brexit (nome como ficou conhecida a saída britânica da União Europeia) ter conquistado 51,9% dos votos.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.