sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Francês Michel Barnier vai conduzir saída do Reino Unido da UE

© Laurent Dubrule / Reuters

O presidente da Comissão Europeia nomeou hoje o francês Michel Barnier como chefe da equipa do executivo comunitário que vai negociar com o Reino Unido a saída da União Europeia (Brexit), determinada pelo referendo de junho passado.

Antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e antigo comissário europeu do Mercado Interno e Serviços no primeiro executivo comunitário liderado por José Manuel Durão Barroso (2010 a 2014), Michel Barnier, 65 anos, assumirá funções como chefe negociador da Comissão para o Brexit a 1 de outubro próximo, anunciou hoje a Comissão Europeia.

Em comunicado divulgado em Bruxelas, o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, explica que "queria alguém com experiência política para este trabalho difícil" e congratula-se por o seu "amigo Michel Barnier ter aceitado esta missão importante".

"O Michel é um negociador hábil com vasta experiência em grandes áreas políticas relevantes para as negociações, nomeadamente como ministro dos Negócios Estrangeiros e da Agricultura, e como membro da Comissão, responsável pela Política Regional, Reformas Institucionais e Mercado Interno e Serviços", aponta Juncker.

O presidente da Comissão sublinha ainda que o antigo comissário "tem uma extensa rede de contactos nas capitais de todos os Estados-membros e no Parlamento Europeu", o que, sustenta, representa "um bem valioso para esta função".

Jean-Claude Juncker indica ainda no comunicado que Barnier reportará diretamente a si e será regularmente convidado para as reuniões do colégio de comissários para por os manter informados sobre o desenrolar das negociações com vista ao estabelecimento de uma nova parceria com o Reino Unido no "pós-Brexit".


Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10