sicnot

Perfil

Brexit

União Europeia está numa "situação crítica"

União Europeia está numa "situação crítica"

Quem o diz é a chanceler alemã, Angela Merkel, à chegada a Bratislava, onde uma cimeira europeia vai debater o futuro da UE após a saída do Reino Unido.

"Estamos numa situação crítica. Temos de mostrar, através das nossas ações, que podemos fazer melhor", disse Merkel aos jornalistas, em Bratislava.

A chanceler alemã apontou especificamente as áreas da segurança, o crescimento económico, o mercado laboral e as esperanças e possibilidades para os mais jovens na Europa.

Merkel considerou importante a proteção das fronteiras da União Europeia e novas soluções para a crise dos refugiados do Médio Oriente que procuram o continente europeu como refúgio.

"Queremos alcançar progressos concretos", frisou a chanceler alemã, recordando que o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deve defender "uma agenda" nesse sentido.

"Vamos discutir a Agenda de Bratislava e espero que venhamos a atingir um acordo mas ninguém pode esperar que se consigam solucionar todos os problemas apenas com uma cimeira", afirmou Merkel antes do início da reunião dos chefes de governo de 27 dos 28 países da União Europeia, pois o Reino Unido não vai participar.

"Bratislava deve demonstrar que queremos trabalhar juntos e que queremos solucionar os problemas da Europa", concluiu Angela Merkel.

Com Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.