sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Reino Unido deverá iniciar saída da UE em fevereiro

A secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques, disse esta quarta-feira no parlamento que o Reino Unido deverá acionar em fevereiro do próximo ano o artigo que desencadeia o processo de saída da União Europeia.

"O Presidente [do Conselho Europeu, Donald] Tusk informou os chefes de Estado e de Governo que possivelmente, sublinho possivelmente, entregará o artigo 50.º durante o mês de fevereiro", disse a governante numa audição na comissão parlamentar de Assuntos Europeus sobre as conclusões da reunião informal que decorreu na passada sexta-feira, em Bratislava, Eslováquia.

Margarida Marques ressalvou que esta não é "uma informação objetiva e definitiva", mas "a tendência é essa".

O Reino Unido deverá acionar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, relativo à saída voluntária de um Estado da União Europeia, o que desencadeará depois as negociações para estabelecer as condições para a saída de Londres da União ('Brexit'), na sequência da decisão aprovada no referendo realizado em maio passado.

Sobre as conclusões da reunião informal da semana passada, que definiu um roteiro (roadmap) até 2017 para definir uma resposta sobre o futuro da União Europeia (UE), Margarida Marques destacou que "o resultado mais importante é a união de todos os Estados-membros na procura de construir uma Europa melhor e que vá ao encontro das preocupações dos cidadãos".

"Gostaríamos que o roadmap fosse mais ambicioso, com uma linguagem menos marcada e que não falasse em solidariedade flexível, mas apesar de tudo foi possível encontrar esta declaração comum de todos", sublinhou.

PCP e Bloco de Esquerda insistiram nas críticas à opção pelas políticas de austeridade e na resposta à crise dos refugiados, condenando o acordo entre UE e Turquia, enquanto o PSD, pela voz de Miguel Morgado, considerou que a cimeira foi "dececionante" porque adiou decisões "para daqui a seis meses".

O deputado do CDS Pedro Mota Soares considerou que a União está hoje "mais dividida do que unida", nomeadamente quanto à crise dos refugiados, e está confrontada com "fenómenos extremistas, quer da extrema-esquerda quer da extrema-direita, que confluem num encerramento da União nas suas fronteiras e num ataque à economia social de mercado, como se viu esta semana em declarações de extremistas de extrema-esquerda em Portugal", referiu, numa alusão à posição do Bloco de Esquerda sobre um novo imposto sobre o património.

Lusa

  • "A Inglaterra não vai invocar o artigo 50 antes de 2017"
    3:32

    Miguel Sousa Tavares

    A cimeira do G20 "era muito importante, havia vários temas em cima da mesa", quem o diz é Miguel Sousa Tavares. O Reino Unido quer liderar o livre comércio a nível mundial depois da saída da União Europeia, no entanto o comentador da SIC diz que "a Inglaterra não vai invocar o artigo 50 antes de 2017". A reunião das 20 maiores potências do mundo ficou também marcada pelos encontros bilaterais e a Síria.

  • Manuel Pinho suspeito de quatro offshores e pelo menos 1M€ em luvas do GES
    1:31
  • Milhares de alunos trocam aulas pelas ruas contra armas nos EUA
    2:43
  • Rainha Isabel II faz hoje 92 anos
    2:36
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59