sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Portugal lança campanha turística no Reino Unido para prevenir Brexit

© Reuters

Portugal vai lançar em breve uma campanha de promoção turística no Reino Unido para prevenir eventuais efeitos negativos da saída dos britânicos da União Europeia (Brexit), disse esta terça-feira à Lusa a secretária de Estado do Turismo.

"Vamos fazer uma campanha para prevenir e trabalhar em antecipação. Nós reunimos com vários operadores e companhias aéreas do Reino Unido no sentido de antecipar possíveis efeitos e garantir que as condições dos turistas e dos residentes num país e noutro não são afetadas pelo Brexit", disse à Lusa Ana Mendes Godinho.

No passado dia 23 de junho, o referendo no Reino Unido deu a vitória à saída do Reino Unido da União Europeia.

"Acho que temos de estar todos preparados para minimizar os impactos possíveis. Verdadeiramente, este ano, os números indicam que não houve qualquer impacto até ao momento. O mercado do Reino Unido para Portugal está a crescer 15%. Ou seja, isto demonstra uma grande capacidade do nosso destino para atrair os britânicos", referiu.

Ana Mendes Godinho sublinhou que a campanha que está a ser preparada pretende fortalecer as ligações entre os dois países.

"Continuaremos, como sempre, a ter esta 'mais velha aliança da Europa', que gera confiança entre os mercados e que se traduz no crescimento do mercado britânico para Portugal, este ano", disse a secretária de Estado.

No dia em que se assinala o Dia Internacional do Turismo, Ana Mendes Godinho indicou que se registou um crescimento no setor, entre os meses de janeiro e julho, de cerca de dez% dos hóspedes e das dormidas em Portugal e ainda um aumento de 17% dos proveitos hoteleiros "em todas as regiões do país".

A secretária de Estado do Turismo disse também que se torna prioritário alargar a atividade turística ao longo do ano, em todo o território nacional, indicando que o emprego qualificado só é possível com "atividades" sustentáveis.

"Esta é a nossa grande aposta. Quer em termos de diversificação e desconcentração da procura, em todo o país, quer na diversificação dos mercados que estamos a atingir e com a importância das ligações aéreas aos mercados que nos interessam e que deixam valor em Portugal", defendeu, adiantando que as perspetivas para o inverno "são bastante positivas".

"A informação que eu tenho junto dos empresários é que a procura é grande também para o inverno, o que nos permite alargar a atividade a mais meses ao longo do ano e não se concentrar nos meses tradicionais", afirmou.

Este ano, o Dia Mundial do Turismo é dedicado ao turismo para todos e vai ser assinalado ao longo da semana com iniciativas em todo o país, nomeadamente com o lançamento do programa "All for All" dedicado ao "turismo inclusivo".

De acordo com Ana Mendes Godinho, cerca de vinte por cento da população europeia que viaja tem mais de 65 anos e por isso é "determinante" capacitar a oferta e os destinos para que estejam preparados para receber todas as pessoas.

O programa "All for All" prevê também o lançamento de linhas de apoio aos municípios e aos empresários no sentido da adaptabilidade da oferta às pessoas com algum tipo de condicionante.

Lusa

  • O que pode mudar com a saída do Reino Unido da UE
    2:17

    Brexit

    Com a saída do Reino Unido da União europeia como fica a situação dos portugueses que lá vivem ou dos ingleses que residem em Portugal? Vamos precisar de passaporte? E o programa Eramus como irá funcionar? A SIC foi à procura de respostas com alguns especialistas.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.