sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Theresa May aceita publicar "livro branco" sobre o Brexit

© Stefan Wermuth / Reuters

A primeira-ministra britânica declarou hoje que aceitava finalmente explicar a sua estratégia para o Brexit, num "livro branco" destinado aos deputados. O porta-voz de Theresa May anunciou entretanto que o plano vai ser publicado amanhã, quinta-feira.

O procedimento para a saída do Reino Unido da União Europeia era há muito reclamado pela oposição e apontado como necessário pela comissão parlamentar para o Brexit. Theresa May sempre se recusou fazê-lo, declarando que tinha sido suficientemente clara no seu discurso de 17 de janeiro, em que defendia uma rutura "clara e limpa" com a UE.

Hoje disse estar pronta a "colocar as cartas na mesa". Concessão que surge no dia seguinte à decisão do Supremo Tribunal britânico que a obriga obter o aval do Parlamento antes de iniciar as negociações com a UE.

"Defini um plano audacioso na semana passada e reconheço que o Parlamento queira ver a estratégia delineada num livro branco", declarou hoje a chefe de Governo.

Mesmo perante a insistência do líder da oposição Jeremy Corbyn, May recusou-se a divulgar a data de publicação deste documento.

Em janeiro, a comissão parlamentar para o Brexit disse que esperava "ver esse plano até meados de fevereiro de 2017, o mais tardar". May prometeu ativar antes do final de março o artigo 50º do Tratado de Lisboa, que lança o "processo de divórcio".

O Supremo Tribunal confirmou ontem que a saída do Reino Unido da União Europeia tem que ser decidida pelos deputados e não apenas pelo Governo porque estão em causa mudanças substanciais nos direitos dos cidadãos.

© Francois Lenoir / Reuters

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • "Andem lá com isso!"
    0:42

    Brexit

    Um dos principais rostos da defesa do Reino Unido da União Europeia foi Nigel Farage. O ex-líder do Partido da Independência do Reino Unido diz que esperava a decisão do Supremo Tribunal, em que o Governo britânico terá de recorrer ao Parlamento para avançar com o Brexit.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.