sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Theresa May aceita publicar "livro branco" sobre o Brexit

© Stefan Wermuth / Reuters

A primeira-ministra britânica declarou hoje que aceitava finalmente explicar a sua estratégia para o Brexit, num "livro branco" destinado aos deputados. O porta-voz de Theresa May anunciou entretanto que o plano vai ser publicado amanhã, quinta-feira.

O procedimento para a saída do Reino Unido da União Europeia era há muito reclamado pela oposição e apontado como necessário pela comissão parlamentar para o Brexit. Theresa May sempre se recusou fazê-lo, declarando que tinha sido suficientemente clara no seu discurso de 17 de janeiro, em que defendia uma rutura "clara e limpa" com a UE.

Hoje disse estar pronta a "colocar as cartas na mesa". Concessão que surge no dia seguinte à decisão do Supremo Tribunal britânico que a obriga obter o aval do Parlamento antes de iniciar as negociações com a UE.

"Defini um plano audacioso na semana passada e reconheço que o Parlamento queira ver a estratégia delineada num livro branco", declarou hoje a chefe de Governo.

Mesmo perante a insistência do líder da oposição Jeremy Corbyn, May recusou-se a divulgar a data de publicação deste documento.

Em janeiro, a comissão parlamentar para o Brexit disse que esperava "ver esse plano até meados de fevereiro de 2017, o mais tardar". May prometeu ativar antes do final de março o artigo 50º do Tratado de Lisboa, que lança o "processo de divórcio".

O Supremo Tribunal confirmou ontem que a saída do Reino Unido da União Europeia tem que ser decidida pelos deputados e não apenas pelo Governo porque estão em causa mudanças substanciais nos direitos dos cidadãos.

© Francois Lenoir / Reuters

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • "Andem lá com isso!"
    0:42

    Brexit

    Um dos principais rostos da defesa do Reino Unido da União Europeia foi Nigel Farage. O ex-líder do Partido da Independência do Reino Unido diz que esperava a decisão do Supremo Tribunal, em que o Governo britânico terá de recorrer ao Parlamento para avançar com o Brexit.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59