sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Parlamento britânico aprovou Brexit em primeira votação

© Toby Melville / Reuters

Os deputados britânicos aprovaram esta quarta-feira por larga maioria, como previsto, o prosseguimento do exame do projeto-lei que autoriza o Governo a desencadear o processo de saída da União Europeia.

Os deputados aprovaram por 498 voos contra 114 o prosseguimento do estudo do projeto-lei, após ter sido rejeitada uma emenda do Partido Nacional Escocês (SNP) que solicitava que o projeto-lei não fosse analisado, designadamente pelo facto de o Governo conservador não ter previsto consultar os parlamentos regionais antes de ativar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa que iniciará a separação com Bruxelas.

O SNP também alegou que o Executivo de Theresa May não publicou um "livro branco" sobre a estratégia a seguir, recusou fornecer garantias sobre a situação dos cidadãos da UE que vivem no Reino Unido" e não respondeu a um conjunto de questões sobre "as implicações de uma retirada do mercado único" europeu.

Antes da votação, Theresa May respondeu parcialmente às críticas anunciando que este "livro branco", exigido pela oposição trabalhista e aconselhado pela comissão parlamentar sobre o 'Brexit', seria publicado na quinta-feira.

Mesmo sem esta declaração de May, a emenda teria poucas hipóteses de sucesso pelo facto de o Partido Conservador dispor de uma curta maioria na Câmara baixa do parlamento e com o Partido Trabalhista, principal força da oposição, a anunciar que não bloquearia o projeto-lei.

Apesar de mais de dois terços dos deputados se terem declarado contrários ao 'Brexit' durante a campanha do referendo de 23 de junho, uma maioria considera agora que não se devem opor à decisão dos eleitores britânicos, que se pronunciaram por maioria (52%) pela saída da União Europeia no referendo de 23 de junho.

Lusa

  • Brexit discutido no Parlamento britânico
    1:14

    Brexit

    O Parlamento britânico começou esta terça-feira a discussão do projeto-lei para autorizar o Governo a ativar a saída do Reino Unido da União Europeia. Isto numa altura em que a primeira-ministra britânica está a ser alvo de contestação por causa do convite a Donald Trump para visitar o país. O projeto-lei deverá ser votado e aprovado em primeira leitura, esta quarta-feira.

  • Theresa May e restantes líderes do Reino Unido discutem o Brexit
    1:12

    Brexit

    A primeira-ministra britânica reuniu-se esta segunda-feira com os líderes dos Governos da Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte e garantiu que vai olhar com atenção para as propostas para o Brexit. O Governo escocês insiste que, se não for ouvido, vai mesmo avançar com um referendo para a independência.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.