sicnot

Perfil

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit / Eleições no Reino Unido

Brexit

Juncker gostaria que Reino Unido "voltasse a entrar no barco" da UE

© Christian Hartmann / Reuters

O presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker disse esta sexta-feira esperar que o Reino Unido regresse um dia à União Europeia (UE), apesar de se preparar para formalizar o 'divórcio' que levará dois anos a concluir."

"Não gostei do 'Brexit' porque gostava de estar no mesmo barco que os britânicos e espero que ainda chegue o dia em que voltem a entrar no barco", disse Juncker, no final de uma reunião informal a 27, sem a presença da primeira-ministra britânica, Theresa May.

"A questão do 'Brexit' encoraja os outros estados-membros a continuar" considerou ainda o líder do executivo comunitário, salientando que "o 'Brexit' não é o fim".

O Reino Unido deverá invocar este mês o Artigo 50.º do Tratado de Lisboa, que permite a um Estado-membro abandonar a UE, devendo as negociações estar concluídas em dois anos.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, adiantou já que deverá haver uma cimeira extraordinária, em abril, para lançar o debate sobre o 'Brexit'.

Lusa

  • Comissão Europeia avança cenários possíveis para o pós-Brexit
    2:05

    Mundo

    A Comissão Europeia apresentou esta quarta-feira o chamado Livro Branco sobre o futuro da Europa em que avança não um mas cinco cenários possíveis, para o pós-brexit. O Presidente Jean-Claude Juncker foi esta quarta-feira explicá-los ao Parlamento Europeu. Ouviu críticas dos eurodeputados e respondeu de forma pouco ortodoxa.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52

    Economia

    No Parlamento Europeu, Jean-Claude Juncker ouviu críticas ao Livro Branco sobre o futuro da Europa e ao facto de não apresentar um caminho a seguir, mas cinco cenários possíveis. No final, o presidente da Comissão foi duro na resposta e apontou o dedo aos que o criticam por querer mudar de estratégia e por querer levar o debate sobre o projeto europeu aos cidadãos.

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC