sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Aumentam os pedidos de passaporte britânico por cidadãos residentes na UE

Mani Rana

O Reino Unido registou um aumento significativo do número de pedidos de passaporte britânico por parte de cidadãos que vivem noutros países da União Europeia, em consequência do Brexit, noticia esta terça-feira o Financial Times (FT).

O diário económico, que cita dados do serviço britânico de registos de passaporte, avança que 13.700 pessoas a viver fora do Reino Unido e dentro do espaço comunitário pediram o seu primeiro passaporte britânico em 2016, número que representa um aumento de cerca de 35% em comparação com o registo em 2015.

O maior número de pedidos foi verificado em França, onde 2.369 cidadãos solicitaram o passaporte britânico no ano passado, numa subida de 28% em relação a 2015 e na Alemanha o número de pedidos (2.140) aumentou 60% no mesmo período.

O FT assinala que o aumento de pedidos de passaporte foi particularmente notável em julho último, no mês seguinte à realização do referendo histórico no Reino Unido, em 23 de junho, em que os britânicos escolheram abandonar a União Europeia.

O diário britânico indica que as petições terão sido interpostas provavelmente por pessoas que tinham o direito ao passaporte britânico e nunca, até agora, o tinham pedido, como pessoas nascidas dentro no espaço da UE, com um ou dois progenitores britânicos.

Cerca de dois terços dos pedidos são relativos a menores de idade.

O futuro dos cidadãos de países membros da UE a residir atualmente no Reino Unido e o dos britânicos a viver no espaço comunitário constitui um dos assuntos mais sensíveis e potencialmente mais complicados por resolver nas próximas negociações do "Brexit".

O FT dá ainda conta do movimento de pedidos de nacionalidade britânica de entre os três milhões de cidadãos comunitários a viver no Reino Unido, assim como de um aumento significativo do número de cidadãos britânicos que pediram a nacionalidade irlandesa depois do referendo.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.