sicnot

Perfil

Benfica Tetracampeão

Benfica Tetracampeão

Benfica Tetracampeão

Adeptos pintam o Rossio da cidade de Viseu de encarnado

ESTELA SILVA

O Rossio da cidade de Viseu está este sábado pintado de vermelho, com a concentração de quase dois mil adeptos do Benfica a festejarem a conquista do 36.º campeonato nacional de futebol e o primeiro tetra da história do clube.

A festa começou a desenhar-se cedo na praça mais nobre da cidade de Viseu, onde foi colocado um ecrã gigante, a poucos metros do edifício da Câmara Municipal.

As buzinas e os petardos começaram a ouvir-se ainda decorria a primeira parte da partida, já os 'encarnados' venciam o Vitória de Guimarães por larga vantagem, para regozijo dos seus adeptos, que com o aproximar do final do jogo eram cada vez em maior número.

Depois do apito para o final da partida todos os caminhos foram dar ao 'coração' da cidade de Viseu, onde os benfiquistas eram quase dois mil por volta das 21:00. Vestidos a rigor, com cachecóis e camisolas com o emblema da águia ao peito, a alegria irradiava dos rostos dos 'foliões', desde os mais novinhos aos mais habituados a estas andanças.

"Hoje o Benfica fez história, é a primeira vez que é tetra campeão. O Benfica é o nosso grande amor", apontou Carlos Santos, de cachecol erguido. Entre cânticos e ensurdecedoras buzinadelas, este ano não houve mergulhos na fonte luminosa, por se encontrar sem água, apesar de muitos escolherem este ponto para a festa.

O "mar de gente" continua em clima de grande entusiasmo, antevendo-se que a festa seja para durar noite dentro. O Benfica conquistou hoje o 36.º título de campeão nacional de futebol da sua história, o quarto consecutivo, ao vencer na receção ao Vitória de Guimarães, por 5-0, em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga, contabilizando 81 pontos, mais oito do que o FC Porto, que conta menos um jogo.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quadro detenções confirmadas, as buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42