sicnot

Perfil

Caso Bial

Caso Bial

Caso Bial

Voluntários hospitalizados do ensaio clínico da Bial melhoram

O estado dos cinco voluntários que participaram num ensaio clínico e ainda se encontram hospitalizados em França melhorou, indicou hoje o hospital de Rennes, um dia depois de ter falecido o paciente em morte cerebral.

© Stephane Mahe / Reuters

Um dos hospitalizados, que não apresentou qualquer sintoma, mas foi hospitalizado por precaução, "poderá voltar a casa" ao fim do dia, de acordo com um comunicado do hospital.

Três vão ser transferidos para centros hospitalares próximos das respetivas áreas de residência.

O quinto voluntário vai continuar sob vigilância médica, no serviço de neurologia do hospital de Rennes, no noroeste de França.

O mesmo comunicado indica que no fim de semana outros 18 voluntários foram submetidos a exames neurológicos e ressonâncias magnéticas ao cérebro, sem que tenham sido encontrados vestígios das anomalias clínicas e radiológicas registadas nos pacientes afetados.

O hospital afirmou que vai continuar a examinar outros voluntários do ensaio clínico.

Todos os doentes são homens entre os 28 e os 49 anos, que participaram num estudo efetuado pelo laboratório francês Biotrial para o grupo farmacêutico português Bial, para testar um novo medicamento destinado a tratar perturbações de humor como a ansiedade.

O ensaio clínico de Fase 1 tinha um total de 108 voluntários, 90 dos quais receberam a droga, enquanto os restantes tomaram placebos.

Os seis homens que foram internados foram o grupo que recebeu a dose mais elevada, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.

Quando foi conhecido este incidente, o pior deste tipo que já aconteceu em França, a Bial garantiu que estava a acompanhar de perto todos os doentes, dando conta de que o ensaio com humanos daquele medicamento, com um composto experimental, estava a decorrer desde junho de 2015.

A farmacêutica vincou ainda que o ensaio foi aprovado pelas autoridades francesas, bem como pela comissão de ética em França, e está de acordo com a legislação que enquadra os ensaios clínicos.

Lusa

  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.