sicnot

Perfil

Caso Maddie - 10 anos

Caso Maddie - 10 anos

Caso Maddie - 10 anos

Kate e Gerry McCann: suspeitos ou inocentes?

Madeleine McCann desapareceu há 10 anos, num caso sem precedentes em Portugal e que continua a atrair a atenção da imprensa internacional. Os pais da criança britânica, Kate e Gerry McCann, manifestaram nas primeiras horas após o desaparecimento o desespero por não saberem onde estava a filha, mas, depois das suspeitas, dos longos interrogatórios e das medidas de coação a que estiveram sujeitos, continuam Kate e Gerry, aos olhos da opinião pública, a ser vistos como suspeitos, uma década depois?

Foi ainda na noite de 3 de maio de 2007, poucas horas após o desaparecimento de Maddie, que Gerry, acompanhado pela mulher, fez a primeira declaração aos jornalistas, onde apelou a todos para que fossem comunicadas às autoridades quaisquer informações sobre o possível paradeiro da criança.

APELOS ALÉM FRONTEIRAS

Estão na linha da frente das primeiras buscas e tentam, através dos mais variados meios, divulgar a imagem da criança. Após duas semanas sem sinais de Maddie, Gerry faz uma visita relâmpago a Inglaterra, de apenas 24 horas, para ajudar a coordenar a campanha internacional pela filha.

Hugo Correia

Gerry e Kate de mãos dadas, com a mãe de Maddie a segurar um dos peluches da filha desaparecida.

Gerry e Kate de mãos dadas, com a mãe de Maddie a segurar um dos peluches da filha desaparecida.

Hugo Correia

Os apelos ultrapassam fronteiras e estendem-se à autora da saga "Harry Potter", ao embaixador britânico em Portugal e até aos meios de comunicação alemães, com Kate a assumir a vontade de se dedicar à luta contra o tráfico de crianças, depois de ter também sido criado um fundo para apoiar as operações de busca.

Em julho, a família McCann regressa pela primeira vez ao Reino Unido, ainda sem Maddie. Uma estadia temporária, com o regresso a Portugal a acontecer poucos dias depois.

DAS CRÍTICAS À IMPRENSA AO ARQUIVAMENTO

Em agosto, cria-se um ambiente de tensão entre os McCann e os meios de comunicação portugueses, com a família de Maddie a conceder uma entrevista em exclusivo às televisões britânicas, da qual exclui os media nacionais. Poucas semanas depois acentua-se a crispação, com o pai de Maddie a insurgir-se contra as informações veiculadas pela imprensa portuguesa.

Stringer .

Informações que se revelaram fundamentadas, pois nesse mesmo mês de agosto a investigação muda de rumo e os holofotes de suspeição começam a virar-se para Kate e Gerry. Novas provas, longos interrogatórios e os McCann são, em setembro de 2007, constituídos arguidos no caso do desaparecimento da própria filha.

Kate e Gerry reiteram que não tiveram quaisquer responsabilidades no desaparecimento e, entre trocas de acusações com a PJ e a Justiça Portuguesa, continuam a campanha para encontrar a filha.

Em 2008, Kate e Gerry mostram-se indignados com o arquivamento do caso, que arquiva também as acusações contra eles, mas, dois anos mais tarde, em dezembro de 2010, a Wikileaks revela que a polícia britânica obteve provas contra os pais de Maddie, o que suportaria a anterior tese das autoridades portuguesas.

Alex Grimm

CAMPANHA SEM FIM

Entre novos vídeos de Maddie e uma petição criada pelos McCann para que o caso seja revisto pelas autoridades, o processo acaba por ser reaberto em outubro de 2013.

Já no ano anterior, Kate McCann dizia acreditar numa "possibilidade real" de que a filha ainda pudesse ser encontrada viva, isto apesar de ter, cinco anos antes, alegadamente recusado sujeitar-se a um detetor de mentiras para falar sobre o caso.

Alex Grimm

Esta rejeição de Kate pode também estar relacionada com a análise feita por investigadores da Universidade do Porto, que, através das expressões faciais, concluíram que existiam incongruências entre o que mostrava o rosto e o que diziam os McCann.

Ainda assim, numa recente entrevista ao Expresso, o diretor-adjunto da Polícia Judiciária, Pedro do Carmo, garante que os McCann "não são suspeitos".

Dezenas de horas de interrogatórios e muitas teorias depois, os pais de Maddie são ou não, afinal, aos olhos da opinião pública, suspeitos do desaparecimento da filha? São muitas as perguntas mas continuam a ser escassas as respostas.

  • Dez anos depois, o que aconteceu a Maddie?

    Caso Maddie - 10 anos

    A primeira semana de maio de 2007 entrava na reta final. Era quinta-feira, dia 3. Uma noite igual a tantas outras noites de primavera no Algarve. Pelo menos tudo apontava para isso. Mas o desaparecimento de uma criança britânica de um resort, na Praia da Luz, transformou essa terceira noite de maio de 2007 numa das mais mediáticas de sempre. Dez anos depois, o que aconteceu, afinal, a Madeleine McCann? São muitas as perguntas que continuam sem resposta.

  • Investigação prolongada até setembro na sequência de novas pistas
    3:14

    Caso Maddie - 10 anos

    Há 10 anos Madeleine McCann desapareceu da Praia da Luz, no Algarve. Uma década passada, nem a polícia portuguesa nem a britânica conseguiram encontrar nem um responsável, nem uma explicação para o que aconteceu à criança britânica que desapareceu sem deixar rasto quando tinha 3 anos. A Scotland Yard decidiu entretanto prolongar a investigação até setembro na sequência de novas pistas.

  • A guerra entre o casal McCann e Gonçalo Amaral
    3:16

    Caso Maddie - 10 anos

    O caso Maddie acabou por ficar marcado pela guerra entre os McCann e Gonçalo Amaral. O antigo inspector da PJ publicou um livro que defende que a criança morreu e sugere o envolvimento dos pais no desaparecimento do corpo. Kate e Gerry chegaram a conseguir que a obra fosse retirada do mercado, mas Amaral acabou por ser absolvido do crime de difamação.

  • "Os pais não são suspeitos"
    1:11

    Caso Maddie - 10 anos

    Dez anos depois do desaparecimento de Madeleine McCann, os responsáveis da Polícia Judiciária ainda têm esperança de obter resultados na investigação. Em entrevista à SIC, o diretor nacional adjunto da PJ, Pedro do Carmo, garante que todas as hipóteses continuam em aberto, exceto a possibilidade dos pais terem estado envolvidos.

  • Maddie já foi 'avistada' quase 8.700 vezes

    Caso Maddie - 10 anos

    Numa altura em que se assinalam 10 anos do desaparecimento de Madeleine McCann, fazemos uma retrospetiva de um dos casos mais mediáticos de sempre em Portugal. Neste artigo, recordamos alguns dos avistamentos da menina que, segundo uma investigação de uma televisão australiana, já foi 'vista' 8.685 vezes em diferentes zonas do mundo.

  • Os suspeitos do caso Maddie

    Caso Maddie - 10 anos

    Numa altura em que se assinalam 10 anos do desaparecimento de Madeleine McCann, fazemos uma retrospetiva de um dos casos mais mediáticos de sempre em Portugal. Neste artigo, recordamos os muitos suspeitos já associados ao desaparecimento da criança britânica, naquela noite de 3 de maio de 2007.

  • Gonçalo Amaral vs McCann: que verdade e que mentira?

    Caso Maddie - 10 anos

    Numa altura em que se assinalam 10 anos do desaparecimento de Madeleine McCann, fazemos uma retrospetiva de um dos casos mais mediáticos de sempre em Portugal. O primeiro coordenador da investigação foi Gonçalo Amaral. Depois de ter sido afastado do caso e do departamento que liderava a investigação, o ex-inspetor da PJ lançou "Maddie: A verdade da mentira", um livro polémico com várias acusações aos McCann, que espoletou um clima de tensão que chegou à barra dos tribunais.

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC