sicnot

Perfil

Caso CGD

Plano de reestruturação da Caixa deve ter "amplo consenso nacional"

Plano de reestruturação da Caixa deve ter "amplo consenso nacional"

O Presidente da República insiste que plano de reestruturação da Caixa deve ter "amplo consenso nacional". Marcelo rebelo de Sousa não quis comentar a realização de uma comissão de inquérito ou uma auditoria forense.

"É importante que o plano de reestruturação que venha a ser apresentado seja um plano que mereça um consenso nacional, trata-se de uma grande instituição que todos acham que deve continuar uma instituição portuguesa, pública e forte", afirmou o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas no final de uma visita ao Hospital das Forças Armadas, em Lisboa.

Questionado se está preocupado com o que se passa no banco público e como vê as notícias sobre a realização de uma comissão parlamentar de inquérito ou de uma auditoria forense à instituição, Marcelo Rebelo de Sousa escusou-se a pronunciar-se sobre o que o parlamento "está a fazer ou vai fazer".

Além disso, acrescentou, a Assembleia da República "é livre de fazer" o que entender e essas questões nada têm que ver com o chefe de Estado, "uma vez que não é uma lei que tenha de promulgar".

O Presidente da República insistiu que para a CGD continuar a ser "portuguesa, pública e forte" deve ter um plano de reestruturação "bem sucedido e baseado num amplo consenso nacional".

Marcelo Rebelo de Sousa foi ainda questionado sobre a inspeção realizada ao Colégio Militar, mas escusou-se a fazer qualquer comentário, alegando não conhecer ainda o relatório.

Segundo um comunicado hoje divulgado pelo Exército, a inspeção realizada ao Colégio Militar não detetou situações de discriminação mas o Exército decidiu criar um grupo de trabalho para rever os regulamentos internos visando minimizar os riscos.

O Presidente da República foi também interrogado sobre a conversa que teve na segunda-feira com um palestiniano no Centro de Acolhimento do Conselho Português para os Refugiados, onde voltou a sugerir que só pensa fazer um mandato em Belém, mas voltou a repetir que só decidirá mais tarde.

"É uma matéria que só será decidida mesmo na parte final deste mandato", afirmou.

  • PSD já entregou no Parlamento pedido formal para criação de comissão de inquérito
    2:05

    Caso CGD

    O PSD já entregou no Parlamento o pedido formal para a criação de uma comissão de inquérito à Caixa onde quer averiguar a real necessidade de injectar dinheiro no banco. O Bloco de Esquerda não quis alinhar naquilo a que chama "puro jogo político", mas vai exigir ao Governo uma auditoria forense para investigar os créditos de alto risco concedidos pela Caixa desde 1996.Ao mesmo tempo, Bruxelas também está a fazer uma investigação aprofundada ao plano entregue pelo executivo.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18