sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Ferro quer comissão de inquérito à CGD instalada ainda nesta sessão legislativa

O presidente da Assembleia da República afirmou hoje querer que a comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos (CGD) seja instalada ainda esta sessão legislativa, mas exigiu que funcione sem dúvidas de legalidade ou constitucionalidade.

(Arquivo/Lusa)

(Arquivo/Lusa)

MIGUEL A. LOPES

Ferro Rodrigues falava após a conferência de líderes parlamentares, que discutiu a sua decisão de enviar para esclarecimento com "a máxima urgência" do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República (PGR) a proposta do PSD e CDS para a constituição de uma comissão de inquérito parlamentar sobre a CGD.

O presidente da Assembleia da República rejeitou qualquer tipo de acusações de que poderá estar a bloquear o inquérito parlamentar proposto pelo PSD e CDS-PP e disse que aguarda uma resposta do Conselho Consultivo da PGR, em princípio, dentro de 15 dias: "Quero que este inquérito seja feito, quero que haja uma comissão de inquérito instalada até ao final da sessão legislativa - e isso irá acontecer", declarou.

Justificando a sua atuação neste processo, Ferro Rodrigues salientou que o presidente da Assembleia da República "tem de fazer respeitar a lei e não se limita a carimbar os inquéritos potestativos vindos de quarenta e tal deputados".

"O presidente da Assembleia da República tem de ter a certeza absoluta de que os termos em que esses inquéritos parlamentares são formulados, quer em termos de objeto, quer em matéria de fundamentos, são legais e constitucionais. Como tive dúvidas desde o princípio, pedi uma informação à auditora jurídica da Assembleia da República, que é procuradora adjunta da PGR e que aumentou ainda mais o grau de dúvidas sobre a legalidade e constitucionalidade, sugerindo um parecer ao Conselho Consultivo da PGR - e foi isso que fiz. Estou convencido que em 15 dias haverá uma resposta", declarou.

Ferro Rodrigues recusou que a sua ação possa ser interpretada como uma manobra dilatória para impedir a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito sobre a CGD.

"Pelo contrário, trata-se de ter a certeza que essa comissão não nasce morta. Se esta comissão arrancasse e depois fosse posta em causa em termos de legalidade, sobretudo pelas instâncias do Ministério Público, seria uma comissão que nasceria morta - e eu quero ter a certeza que esta comissão funciona como total legalidade", acentuou.

Ou seja, segundo Ferro Rodrigues, importa garantir que o inquérito "se vai fazer em condições de legalidade".

"Ao pedir com a máxima urgência este parecer, estou convicto desta sessão legislativa será instalada a comissão de inquérito", acrescentou.

Lusa

  • PSD e CDS dizem que é a democracia que está em causa
    1:37

    Caso CGD

    O PSD e o CDS dizem que o que está em causa é a democracia e o regular funcionamento das intituições democráticas, no que respeita à comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos. A direita não poupou críticas a Ferro Rodrigues que enviou para o Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República um pedido de esclarecimento sobre a legalidade da comissão.

  • Governo solicita auditoria à CGD
    1:59

    Caso CGD

    O Governo incumbiu hoje a nova administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de fazer uma "auditoria independente" aos atos de gestão do banco "praticados a partir de 2000". O anúncio foi feito em comunicado que se seguiu à reunião do Conselho de Ministros.PSD e CDS-PP declararam também que estavam dispostos a alterar já o objeto da sua proposta de inquérito à CGD, perante as dúvidas jurídicas colocadas. O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues afirmou querer que a comissão seja instalada ainda esta sessão legislativa, mas exigiu que funcione sem dúvidas de legalidade ou constitucionalidade.

  • PSD e CDS desistem de análise à recapitalização da CGD
    3:11

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão alterar o âmbito da comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos vão desistir da análise à recapitalização do banco público. O recuo surge após o presidente da Assembleia da República ter pedido um parecer ao Conselho Consultivo do Ministério Público, de modo a saber se era possível que uma comissão de inquérito avaliasse processos ainda em fase de decisão.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis - avaliação interna ao FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela 'troika' em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • 64, 65 ou 73, afinal quantas são as vítimas de Pedrógão?
    1:27
  • Enfermeiros suspendem greve e protesto

    País

    Os enfermeiros decidiram esta segunda-feira suspender a greve de zelo e o protesto contra o não pagamento do trabalho especializado, devido ao compromisso do Governo de iniciar negociações sobre matérias como horários de trabalho e remunerações, indicou fonte sindical.

  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC