sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Ferro diz que saúde financeira da CGD é "crítica" para famílias e empresas

O Presidente da Assembleia da República assinalou hoje que a saúde financeira da Caixa Geral de Depósitos (CGD) é "crítica" para famílias e empresas, e desejou os "maiores sucessos" aos deputados da comissão de inquérito ao banco.

"A CGD, pela sua dimensão, pelo seu caráter público e nacional, é uma entidade absolutamente estratégica, sendo crítica para as famílias e as empresas portuguesas a sua saúda financeira", vincou Ferro Rodrigues, que falava na tomada de posse da comissão parlamentar de inquérito à Caixa, que hoje ficou formalizada.

Na intervenção que marcou o arranque da comissão parlamentar de inquérito, o Presidente da Assembleia da República sublinhou o "papel indeclinável" do instrumento dos inquéritos parlamentares "no acompanhamento da ação governativa e na avaliação política dos atos da administração pública".

"As comissões parlamentares de inquérito são um desses instrumentos de fiscalização, um instrumento com poderes acrescidos, que já foi usado com sucesso em relação ao sistema financeiro, por exemplo, no caso do BPN", prosseguiu Ferro Rodrigues.

Depois, usou da palavra o presidente da comissão de inquérito, o deputado do PSD José Matos Correia, que prometeu dar o seu melhor para que os trabalhos "corram o melhor possível".

"Todos estamos conscientes da importância dos trabalhos de uma comissão de inquérito", realçou o parlamentar.

Matos Correia terá como vice-presidentes na comissão de inquérito os deputados Paulo Trigo Pereira (PS) e Miguel Tiago (PCP).

A comissão de inquérito, imposta potestativamente por PSD e CDS-PP, tomou hoje posse pelas na Assembleia da República e vai debruçar-se sobre a gestão do banco público desde o ano 2000 e abordará o processo de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, atualmente em negociação com Bruxelas.

Lusa

  • Administração da CGD bate com porta cansada com indefinição
    1:41

    Caso CGD

    A administração da Caixa Geral de Depósitos apresentou hoje a demissão. Numa carta enviada à tutela, os administradores dizem que estão cansados da indefinição no banco público. O mandato terminou no ano passado, mas a equipa de José de Matos aceitou ficar até à tomada de posse do novo presidente, o que ainda não aconteceu.

  • Marcelo admite que sucessão na CGD demorou demasiado tempo
    1:38

    Caso CGD

    O Presidente da República acredita que a nomeação da nova administração da Caixa Geral de Depósito deve ficar concluído nos próximos 10 a 12 dias. Ainda assim, Marcelo Rebelo de Sousa admite que este processo demorou demasiado tempo e só não há vazio de poder graças à administração que ainda garante a gestão do banco público.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.