sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

PSD quer ouvir Carlos Costa, Centeno e José de Matos sobre a CGD até final de julho

O PSD anunciou hoje que quer ouvir até final de julho, na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD), o governador do Banco de Portugal (BdP), o ministro das Finanças e o presidente executivo do banco.

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, revelou hoje aos jornalistas no parlamento que o partido vai pedir que as audições do governador Carlos Costa, do ministro Mário Centeno e do presidente executivo da CGD José de Matos - que anunciou recentemente a sua demissão - e estas devem suceder até final deste mês, transitando da comissão parlamentar de Orçamento e Finanças (onde todos têm audição marcada) para a comissão de inquérito à CGD, que será hoje constituída.

"Entendemos que há todas as condições para, ainda até ao final desta sessão legislativa, os trabalhos da comissão poderem iniciar-se com a audição do presidente executivo da CGD, hoje demissionário, do ministro das Finanças e do governador do BdP", declarou o líder parlamentar do PSD.

Para Montenegro, os "últimos dias têm adensado" várias "dúvidas" em torno da "real situação da Caixa e daquelas que são as intenções para uma reestruturação" da entidade.

A notícia da demissão do conselho de administração do banco e uma outra sobre uma redução de 2.500 trabalhadores, surgida após um encontro do Governo com representantes dos funcionários, foram elencadas pelo social-democrata para sustentar que o executivo deve apresentar "transparência e clareza" nos esclarecimentos sobre a CGD.

A comissão de inquérito, imposta potestativamente por PSD e CDS-PP, toma hoje posse pelas na Assembleia da República e será presidida pelo deputado social-democrata José Matos Correia.

A comissão de inquérito vai debruçar-se sobre a gestão do banco público desde o ano 2000 e abordará o processo de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, atualmente em negociação com Bruxelas.

A atual sessão legislativa está prevista para terminar a 29 de julho.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.