sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Administração da CGD aceita prolongar funções até 31 de agosto

O conselho de administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) anunciou hoje que aceita prolongar funções até ao final de agosto, na sequência do pedido do Governo, segundo um comunicado da CMVM.

"É por dever de responsabilidade e para preservar a estabilidade e autonomia do sistema financeiro português, que o atual conselho de administração concede a sua disponibilidade para se manter em funções até ao dia 31 de agosto de 2016, no quadro de constrangimentos descritos, realçando as limitações subjacentes a este acordo", lê-se no comunicado divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Na quarta-feira, o Governo formalizou o pedido ao conselho de administração da CGD para prolongar funções até ao final de agosto devido à impossibilidade de nomear uma nova administração até 31 de julho.

Na carta enviada ao presidente do conselho de administração da CGD, Álvaro Nascimento, a que a Lusa teve acesso, o ministro das Finanças, Mário Centeno, solicita que "aceite prolongar as mesmas funções até ao dia 31 de agosto", tendo em conta "a impossibilidade de nomear até ao dia 31 de julho um novo conselho de administração".

Mário Centeno sublinha "as consequências" que "podem advir para a estabilidade do sistema bancário" e garante que estão a ser tomadas as "necessárias medidas para a concretização da recapitalização" do banco público.

Segundo escreveu esta semana o jornal Negócios, a administração da CGD tinha exigido um pedido, por escrito, ao Governo para aceitar manter-se em funções até 15 de agosto.

Em causa está o atraso no processo de aprovação da futura equipa de gestão da instituição financeira, liderada por António Domingues, que aguarda aprovação do Banco Central Europeu (BCE).

A atual administração renunciou a 21 de junho, decisão que implicaria a sua saída a 31 de julho.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.