sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Standard and Poor's confirma rating de lixo da CGD

A Standard and Poor's confirmou o rating da Caixa Geral de Depósitos (CGD), de "BB-" , mantendo as perspetivas positivas, alertando para a "base de capital apertada" e para a "fraca qualidade dos ativos" do banco.

O rating de "BB-" confirmado por esta agência de notação financeira, uma das três grandes, é o terceiro nível considerado como lixo.

Numa nota hoje emitida, a Standard and Poor's afirma que, "nos níveis atuais", os ratings atribuídos à CGD "estão constrangidos pela base de capital apertada do banco e pelo fraco registo da qualidade dos ativos".

No entanto, a agência indica que, a contrabalançar estes aspetos negativos, está "a posição de mercado dominante em Portugal (onde detém uma quota de mercado de 22% do sistema de crédito e 28% dos depósitos)", bem como "o perfil de financiamento sólido - focado para os depósitos no mercado - e a ampla liquidez".

Sublinhando que "muito provavelmente o banco vai receber apoio extraordinário do Governo", a Standard and Poor's diz acreditar que, "apesar de o Governo ainda ter de desvendar os detalhes sobre o montante potencial e sobre o prazo", esse montante "será suficiente para melhorar o seu rácio de capital para um nível sustentadamente acima de 5%".

A agência recorda que "o banco permaneceu gerador de perdas desde 2011" e que, ao contrário do que previa anteriormente, espera agora que "a CGD continue a gerar perdas em 2016 (...) aproximando-se do breakeven só em 2017".

A Standard and Poor's antecipa que "a Comissão Europeia poderá ver a injeção de capital pelo Governo como uma ajuda estatal à CGD" e refere que, neste cenário, Bruxelas "poderá exigir que o banco trave o pagamento de cupões de instrumentos de capital híbrido".

Além disso, a agência de notação financeira considera que as regras das ajudas estatais "iriam provavelmente desencadear um plano de reestruturação para a CGD" que, na opinião da Standard and Poor's, deverá focar-se em "reduzir os custos operacionais relativamente elevados do banco para melhorar a eficiência para níveis mais alinhados com os pares e para restaurar a rentabilidade".

Outro aspeto que poderá fazer parte deste plano de reestruturação passa por "redimensionar as operações internacionais da CGD".

Quanto às perspetivas positivas, a agência de rating diz que esta opção "reflete a possibilidade de o rácio de capital do banco poder melhorar para um nível sustentadamente acima de 5% ao longo do horizonte da perspetiva, tendo em conta as diferentes medidas de reforço do capital" que a Standard and Poor's diz "acreditar que o Governo esteja a considerar".

Também a possibilidade de que o banco público possa operar um ambiente que "se torne menos arriscado ao longo dos próximos 12 a 18 meses" justifica as perspetivas positivas hoje confirmadas.

A CGD tem estado no centro do debate público, num momento em que está em processo de mudanças, com reestruturação do grupo e alterações na equipa de gestão, que se tem atrasado devido à falta de acordo entre o Governo e Bruxelas quanto ao aumento de capital do banco, que poderá ascender a 5 mil milhões de euros.

Entretanto, a comissão parlamentar de inquérito à Caixa, imposta potestativamente por PSD e CDS-PP, arrancou os trabalhos esta semana e vai debruçar-se sobre a gestão do banco público desde 2000 e abordará o processo de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, atualmente em negociação com Bruxelas.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    Economia

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Benfica persegue oitavos da Liga dos Campeões

    Desporto

    O Benfica tenta hoje a qualificar-se para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, procurando uma vitória na receção ao Nápoles que lhe permita vencer o Grupo H e manter-se a salvo do perseguidor Besiktas.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.