sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Comissária Europeia afirma que acordo para a CGD estabiliza setor bancário português

A comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Verstager, considerou esta quarta-feira que o acordo alcançado "com o Governo para a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) permite a estabilização do setor bancário português".

O acordo "permite que o banco dê os passos necessários para voltar a ser completamente rentável e estabiliza o setor bancário português no seu todo", salientou a comissária, num comunicado enviado à agência Lusa.

"Estou satisfeita por ter chegado ontem [na terça-feira] a um acordo de princípio com o ministro [Mário] Centeno para a recapitalização da CGD em condições de mercado", acrescentou Verstager.

Por seu lado, o Ministério das Finanças indicou hoje que o acordo que estabeleceu com a Comissão Europeia para recapitalização da Caixa Geral de Depósitos "assenta num plano de negócio que garante a competitividade da CGD".

"Esse plano considera uma reorganização do banco, com o objetivo de recuperar a rentabilidade de longo-prazo através de um aumento de eficiência, da redução do custo do risco de crédito e do corte de custos", referiu o Ministério das Finanças.

O acordo alcançado na terça-feira à noite tem ainda que ser aprovado pelo Colégio de Comissários.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC