sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

PCP diz que anterior governo "não mexeu uma palha" para reestruturar a Caixa

O deputado do PCP Miguel Tiago acusou esta quinta-feira o executivo PSD/CDS de não ter desenvolvido os esforços necessários para reestruturar e recapitalizar a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e de ter ocultado os problemas no setor financeiro.

"O mesmo CDS que estava a meias com o PSD no Governo, e queria a CGD privada, está hoje a defender uma CGD pública", lançou o deputado comunista durante o debate sobre o banco público que decorreu na comissão permanente da Assembleia da República.

O anterior governo esteve "quatro anos a ocultar todos os problemas do sistema financeiro", considerou, apontando para os casos do Banif, do BES, da 'pesada herança' do BPN e da CGD.

Miguel Tiago acusou o governo de Passos Coelho de ser o responsável por uma "recapitalização falhada" do banco estatal e de ter estado quatro anos no poder "sem mexer uma palha para reestruturar a CGD".

E realçou: "Não me lembro em momento algum que a CGD tenha sido tão escrutinada no parlamento".

O deputado do PCP mostrou-se surpreendido com as afirmações da deputada Cecília Meireles, do CDS, que tinha criticado a forma como o executivo socialista tem lidado com a CGD desde que assumiu o poder, no final de novembro do ano passado.

"Agora que se trata de recapitalizar um banco público, o CDS está escandalizado. Da parte do PCP, o problema não é a recapitalização. É saber o que acompanha essa recapitalização", vincou.

"Queremos uma CGD mais forte. Agora, [injetar] mais capital na CGD para garantir que a CGD se contrai, despede pessoas e fecha balcões, beneficiando os bancos privados, não é a visão do PCP", rematou.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43