sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Cristas vai trabalhar para que "toda a verdade seja conhecida" no caso da CGD

Jo\303\243o Relvas

A presidente do CDS-PP comprometeu-se esta sexta-feira em trabalhar para que "toda a verdade seja conhecida" sobre a troca de comunicações entre o gestor António Domingues e o ministro das Finanças, recusando que seja "uma trica".

"Para o CDS, um membro do Governo vir ao parlamento, a uma comissão de inquérito, e mentir, não é uma trica, é algo muito sério, é grave", afirmou Assunção Cristas, em referência às declarações do primeiro-ministro, António Costa, que acusou PSD e CDS de se dedicarem às "tricas".

A líder centrista disse que o partido continuará "a trabalhar para que toda a verdade seja conhecida, venha ao de cima", e, nesse sentido, requereu que "seja fornecida mais informação sobre comunicações, quaisquer que elas sejam, nomeadamente, através de SMS (mensagens de telemóvel), entre os protagonistas desta história".

Assunção Cristas falava aos jornalistas após participar numa conferência no Conselho Nacional de Juventude, em Lisboa.

"Exigimos que seja reposta a verdade, que ela seja do conhecimento de todos os portugueses. Creio que, neste momento, os portugueses já perceberam bem do que se está a tratar", declarou.

"O Governo, se está preocupado com os reais problemas do país, deveria ter dito a verdade no parlamento, e deveria, neste momento, caso não o tivesse feito, aproveitar esta oportunidade para a repor", sublinhou.

A presidente centrista defendeu que "é isso que se espera de um Governo consequente, de um Governo sério, que respeita os portugueses e que, sobretudo, tem uma relação saudável com a verdade".

"Lamentavelmente, está à vista de todos, não é o caso deste Governo", declarou.

Para a líder do CDS-PP, é já em si relevante que, ao mesmo requerimento dos centristas pedindo troca de comunicações, o Ministério das Finanças tenha respondido que não havia informação a reportar e António Domingues tenha respondido pelo "envio de muita correspondência".

O CDS-PP entregou hoje um requerimento na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos pedindo que o ministério das Finanças e o gestor António Domingues esclareçam se houve troca de SMS ou outras comunicações sobre o banco público.

Os centristas, coordenados por João Almeida na comissão parlamentar, querem saber se "houve comunicação, por SMS ou por outra via, entre o Ministério das Finanças e o dr. António Domingues" após o convite feito ao então quadro do BPI, no final de março.

Em causa, diz o CDS-PP, estão as "condições colocadas para a aceitação dos convites para a nova administração da CGD", nomeadamente a questão do eventual compromisso para dispensar os ex-gestores de entregarem a declaração de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

Ao final da manhã, o primeiro-ministro, António Costa, reafirmou a sua confiança no ministro das Finanças, acusado de mentir no inquérito parlamentar à Caixa Geral de Depósitos, e lamentou que PSD e o CDS-PP se dediquem "às tricas".

Lusa

  • Lobo Xavier: caso Centeno/Domingues "vai acabar mal"
    2:05

    Caso CGD

    António Lobo Xavier volta a afirmar que houve troca de informações entre o ministro das Finanças e António Domingues na questão da entrega de declarações. Na Quadratura do Círculo, o comentador disse ainda que o assunto da CGD dura há demasiado tempo e já podia estar resolvido caso o Governo tivesse tomado outra atitude.

  • CDS quer que Costa assuma responsabilidade na questão da CGD
    1:50

    Caso CGD

    Adolfo Mesquita Nunes diz que o CDS está incrédulo com o comunicado enviado pelo Ministério das Finanças e pede a António Costa que assuma a responsabilidade política na questão da Caixa. Já João Ferreira, do PCP, fala de um folhetim que se arrasta devido a uma estratégia delineada do PSD e CDS que tem como único objetivo abrir caminho à privatização do banco público.

  • Vieira da Silva defende Mário Centeno
    0:29

    Caso CGD

    Vieira da Silva não encontra razões para a saída de Mário Centeno do Governo. O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social acusa a oposição de tentar desviar as atenções do que é realmente importante no caso da CGD.

  • Incêndio na Sertã "está para durar"
    3:32

    País

    Mais de 700 operacionais combatem o incêndio com três frentes ativas, na Sertã. A jornalista da SIC, Patrícia Figueiredo, esteve junto a Relva da Louça, em Proença-a-Nova, onde avançou que a "situação está complicada" e que as chamas estão quase a alcançar a localidade. A jornalista dá conta ainda de várias equipas da Proteção Civil a ajudar os bombeiros e do seu trabalho dificultado por causa do vento.

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Margem mínima de mil votos obriga a negociações intensas em Timor-Leste

    Mundo

    A Fretilin venceu sem maioria absoluta as lesgislativas para o VII Governo constitucional de Timor-Leste. De acordo com os dados oficiais, o partido de Mari Alkatiri obteve perto de 170 mil votos e conquistou 23 deputados. Já o partido de Xanana Gusmão que tinha vencido há cinco anos, ficou em segundo com 167 mil votos e 22 lugares no parlamento, num total de 65.

  • Projéteis com bolsas de água ajudam Israel a combater os fogos
    3:34

    Mundo

    Israel tem sido afetado por graves incêndios nos últimos meses. Várias empresas de armamento têm-se dedicado à luta contra o fogo e criaram, recentemente, uma nova arma para apagar fogos: um míssil de água, fabricado pela indústria de material de guerra, que tem ajudado bastante os bombeiros israelitas. A reportagem do correspondente da SIC no Médio Oriente, Henrique Cymerman, mostra-nos como funcionam os projéteis de água.

    Henrique Cymerman

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15