sicnot

Perfil

Caso CGD

Ministro das Finanças debaixo de fogo

Ministro das Finanças debaixo de fogo

Horas antes das explicações do ministro das Finanças, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares saiu em defesa de Mário Centeno, numa entrevista ao jornal online Eco. Ao mesmo tempo, o PSD pedia a presença de António Domingues, de novo no Parlamento, para esclarecer se houve ou não um acordo que o dispensasse da entrega de declarações. Os sociais-democratas não acreditam nas palavras do ministro das Finanças.

  • "Erro de perceção mútuo" entre Centeno e Domingues
    1:58

    Caso CGD

    No arranque de mais uma semana com o ministro das Finanças debaixo de fogo por causa da CGD, António Costa reafirma total confiança em Mário Centeno. O ministro das Finanças reafirmou esta segunda-feira que nunca mentiu e que nunca houve acordo para isentar os administradores da Caixa Geral de Depósitos, de apresentarem as declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

  • "Nunca neguei que houvesse acordo"
    0:38

    Caso CGD

    O ministro das Finanças reafirma que sempre falou verdade. Mário Centeno reiterou esta segunda-feira em conferência de imprensa que nunca proferiu falsas declarações, porque nunca houve acordo para isentar os administradores da Caixa Geral de Depósitos de apresentar as declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

  • PSD tem "visão completamente diferente da do Presidente da República"
    0:50

    Caso CGD

    O PSD diz que tem uma visão completamente diferente da do Presidente da República sobre a atuação do ministro das Finanças no processo da Caixa Geral de Depósitos. Hugo Soares diz que se Marcelo precisa de um documento escrito para provar que Mário Centeno mentiu, para o PSD, o que já foi tornado público é mais do que suficiente.

  • Centeno só ainda está em funções "porque estamos em Portugal"
    0:37

    Opinião

    Luís Marques Mendes não entende a manutenção em funções do ministro das Finanças, no centro da polémica com a CGD. No Jornal da Noite, o comentador da SIC disse ainda que o Executivo tentou que o acordo com António Domingues fosse feito às escondidas: "o Governo manipulou data de publicação deste decreto em Diário da República".