sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

São Bento "não gostou" do comunicado de Marcelo

Notícia SIC

ANDR\303\211 KOSTERS

O comunicado da Presidência da República sobre Mário Centeno e polémica da CGD terá sido recebido "sem agrado" em São Bento. Em Belém, é referido o "comportamento censurável" do ministro. O gabinete do primeiro-ministro desmente desagrado.

Horas depois de ter sido conhecida a posição do Presidente da República, fontes próximas de Belém garantem à SIC que o Primeiro-ministro "não gostou" da posição assumida pelo chefe de Estado. Um desagrado que António Costa terá deixado claro a Marcelo. No entanto, à SIC, o gabinete do primeiro-ministro assegura que não qualquer desconforto ou desagrado com a comunicação de Belém.

Nas várias conversas que existiram entre António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa, o Primeiro-ministro defendeu que Mário Centeno não devia ser demitido, e, segundo as mesmas fontes, terá feito “vários elogios” ao ministro das Finanças. Mas em Belém a posição assumida é que Centeno teve um "comportamento censurável" e que se o “PR tivesse insitido” ele acabaria por sair.

Fontes próximas do Presidente garantem que a partir de agora Marcelo está de "olho vivo" no titular das pasta das Finanças. Mais: o ministro “não pode achar que tem folga” e passa a estar em "exame". As mesmas fontes explicam à SIC que o Presidente considera que o ministro devia ter dado explicações há vários meses, reconhecendo que Centeno só fica no cargo porque a sua demissão teria impactos sérios na estabilidade financeira do país e na frente externa. Em Belém, aliás, é recordada a demissão de Vítor Gaspar para lembrar esses efeitos negativos.

No comunicado de Belém, Marcelo invoca o "estrito interesse nacional, em termos de estabilidade financeira" para justificar a manutenção de Mário Centeno na pasta. Na Presidência defende-se aliás que este é um argumento "maior" que servirá para "salvar" Centeno mesmo que surjam as SMS que terão sido trocadas entre o ministro e António Domingues. Logo se verá.

  • Dirigentes do PS criticam comunicado de Marcelo

    País

    Depois das críticas do PSD a Marcelo Rebelo de Sousa, é a vez de o PS questionar as declarações do Presidente da República. O dirigente socialista Porfírio Silva aconselha Marcelo a "respeitar os poderes próprios e os órgãos de soberania".

  • "Erro de perceção mútuo" entre Centeno e Domingues
    1:58

    Caso CGD

    No arranque de mais uma semana com o ministro das Finanças debaixo de fogo por causa da CGD, António Costa reafirma total confiança em Mário Centeno. O ministro das Finanças reafirmou esta segunda-feira que nunca mentiu e que nunca houve acordo para isentar os administradores da Caixa Geral de Depósitos, de apresentarem as declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

  • Ministro das Finanças debaixo de fogo
    1:10

    Caso CGD

    Horas antes das explicações do ministro das Finanças, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares saiu em defesa de Mário Centeno, numa entrevista ao jornal online Eco. Ao mesmo tempo, o PSD pedia a presença de António Domingues, de novo no Parlamento, para esclarecer se houve ou não um acordo que o dispensasse da entrega de declarações. Os sociais-democratas não acreditam nas palavras do ministro das Finanças.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.