sicnot

Perfil

Caso CGD

"Utilizam o ataque à Caixa para atacar o Governo"

"Utilizam o ataque à Caixa para atacar o Governo"

PCP e Bloco dizem que nenhuma comissão de inquérito pode atropelar a lei e devassar as comunicações de qualquer cidadão. Acusam a direita de estar a criar um caso político com a Caixa Geral de Depósitos apenas para atacar o Governo.

  • "Esta inibição é própria de regimes totalitários"
    1:07

    Caso CGD

    PSD e CDS desafiam PS, PCP e Bloco para até às 18h00, altura da reunião da comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos, os partidos respondam sobre a decisão de chumbar o acesso às comunicações entre Mário Centeno e António Domingues. A direita considera que é um boicote democrático e que provoca um ambiente insuportável no país.

  • PR mudou de atitude depois de conhecer SMS entre Centeno e Domingues
    1:52

    Caso CGD

    O conteúdo das mensagens escritas trocadas entre Mário Centeno e António Domingues enfureceu o Presidente da República contra o ministro das Finanças. Segundo os jornais Público e Diário de Notícias, Marcelo Rebelo de Sousa mudou radicalmente de atitude depois de, no último fim de semana, António Lobo Xavier lhe ter mostrado SMS enviados por Centeno a Domingues quando este ainda negociava o convite para presidente da Caixa Geral de Depósitos.

  • Direita acusa Centeno de ter perdido toda a credibilidade
    0:58

    Caso CGD

    A direita acusa Mário Centeno de ter perdido toda a credibilidade e autoridade. PSD e CDS trouxeram à discussão o polémico acordo entre o ministro e António Domingues sobre a entrega das declarações de património. O ministro das Finanças não respondeu às críticas.

  • Veio para Portugal para estar mais perto da natureza mas o fogo levou-lhe tudo
    4:59
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão