sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Caixa vai precisar de menos dinheiro do que o previsto

© Rafael Marchante / Reuters

A Comissão Europeia revela que, afinal, a Caixa Geral de Depósitos precisa de 3,9 mil milhões de euros, em vez dos 4,1 mil milhões de euros que estavam no plano. A recapitalização do banco foi oficialmente autorizada.

A diferença de 200 milhões de euros resulta do facto de as imparidades reconhecidas, ou seja, dinheiro emprestado que corre o risco de não ser recuperado, serem menores do que o que se estimava, o que também faz com que seja preciso menos dinheiro para recapitalizar a Caixa.

Num comunicado divulgado esta tarde, Bruxelas confirma que aprovou o plano de capitalização para o banco do Estado por considerar que está em conformidade com as regras da União Europeia no que diz respeito a ajudas aos bancos.

"O plano de negócios apresentado por Portugal prevê uma transformação estrutural da CGD e permitirá ao banco tornar-se rentável a longo prazo. A nossa apreciação revelou que o Estado português, enquanto acionista único da CGD, investe nas mesmas condições que um proprietário privado estaria disposto a aceitar. Por conseguinte, a recapitalização pelo Estado não constitui um novo auxílio estatal", anunciou a comissária da Concorrência, Margrethe Vestager.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.