sicnot

Perfil

Caso CGD

Louçã considera negativo encerramento de balcões da CGD no interior do país

Louçã considera negativo encerramento de balcões da CGD no interior do país

Francisco Louçã considera negativo o encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos no interior do país. Na Edição da Noite da SIC Notícias, Louçã sublinhou que o plano de reestruturação divulgado esta sexta-feira põe em causa a lógica do banco público, que devia distinguir-se da dos bancos comerciais.

  • Recapitalização não é suficiente para a CGD voltar aos lucros
    2:15

    Caso CGD

    O presidente da Caixa Geral de Depósitos diz que a recapitalização do banco é necessária, mas não é suficiente para voltar aos lucros. Paulo Macedo apresentou, esta sexta-feira, os resultados do banco público, que teve prejuízos impressionantes, de quase 1.900 milhões de euros. A culpa é sobretudo das perdas que o banco do Estado teve de reconhecer. São mais de três mil milhões de euros em créditos que muito dificilmente serão recuperados.

  • Marcelo lembra que previsão inicial para a CGD era mais negativa
    2:02

    Caso CGD

    O Presidente da República diz que o facto de os prejuízos da Caixa Geral de Depósitos serem inferiores aos três mil milhões de euros estimados inicialmente reduz a fatura a pagar pelos contribuintes e o valor da recapitalização. Sobre a intenção do PSD de ouvir Mário Centeno e Paulo Macedo no Parlamento para explicar as alterações dos critérios de avaliação, Marcelo diz que pode ser útil.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.