sicnot

Perfil

Caso CGD

Caixa reavalia balcões a fechar

Caixa reavalia balcões a fechar

A Administração da Caixa Geral de Depósitos confirmou à SIC que se mantém o número previsto de balcões a encerrar, ou seja, os 180 negociados com Bruxelas. Mas os critérios mudaram e vão ter em conta outros fatores como a distância. Certo é que nenhum concelho do país vai ficar sem a presença do banco público. 

Nos próximos três anos, a Caixa Geral de Depósitos vai mesmo encerrar 180 balcões em todo o país, tal como foi negociado com Bruxelas.

A SIC confirmou junto da administração do banco público e o que está a ser revisto são os critérios para os encerramentos, que não vão ser apenas financeiros.

O jornal Expresso avança que um dos critérios será a distância entre agências, as facilidades de acesso e a existência, ou não, de outros serviços bancários.

Certo, para já, é que nenhum concelho vai ficar sem agências. E onde não houver balcões, a presença do banco estará assegurada quanto mais não seja com uma caixa multibanco.

A restrituração da Caixa é uma questão sensível para os partidos políticos.

O primeiro-ministro diz que é preciso dar autonomia à administração de Paulo Macedo. O ministro das Finanças não tem dúvidas de que todos terão acesso a uma agência da Caixa. E o Presidente da República lembra que o essencial é manter a ligação que o banco tem tido com os portugueses.

Até ao final deste ano o banco deverá encerrar 70 balcões.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.