sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Iniciativas internacionais prometem fundos para impulsionar energias limpas

SIC NA COP21

À margem da longa maratona de discursos políticos, que marcou o primeiro dia da Conferência do Clima, em Paris, foram anunciadas uma série de iniciativas rumo a uma economia menos dependente dos combustíveis fósseis.

Carla Castelo/SIC

Carla Castelo/SIC

Carla Castelo/SIC

Vinte das maiores economias do mundo, incluindo os EUA, a China, o Brasil e a Alemanha, lançaram a Missão Inovação que promete duplicar o financiamento (para 20 mil milhões de euros nos próximos 5 anos) à investigação na área das energias renováveis, e Bill Gates esteve na Conferência para dizer que várias instituições privadas, incluindo a fundação a que preside irão ajudar nesse investimento bilionário.

No sentido de ajudar os países em desenvolvimento a reduzir emissões de gases com efeito de estufa, a Alemanha, a Noruega, a Suécia e a Suíça anunciaram uma nova iniciativa de apoio num total de 500 milhões de dólares, com início em 2016.

A Índia e a França anunciaram uma Aliança Solar Internacional apoiada por cerca de 120 países, para promover a utilização da energia solar em larga escala.

Cerca de 40 países, entre eles a Nova Zelândia, a Suécia e os EUA, bem como organizações internacionais e empresas lançaram uma coligação inédita para a eliminação progressiva dos subsídios aos combustíveis fósseis.

Seis chefes de Estado e de Governo, entre eles a França e o Canadá, e os líderes do Banco Mundial e do FMI apelaram aos países e empresas para que ponham um preço no carbono para impulsionar o investimento em energias limpas.

O primeiro dia da conferência foi seguido com interesse também nas redes sociais, como o Twitter com quase 600.000 tweets sobre a #COP21. Entre os participantes na conferência o primeiro ministro indiano Narendra Modi foi o mais ativo.

Para quem quer seguir de perto tudo o que se passa em Le Bourget - Paris, as Nações Unidas lançaram uma aplicação para andróide e iPhone chamada Negotiator, com notícias, vídeos e alertas.

Carla Castelo, SIC

Em Paris

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.