sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Avanços tímidos nas negociações climáticas em Paris

Foi divulgada esta quinta-feira uma nova versão do texto base do Acordo de Paris. O novo texto negocial é quatro páginas mais curto do que o anterior, mas contém mais cerca de 100 parênteses retos. O objetivo é que no sábado, dia 5, o texto esteja o mais conciso e finalizado possível para os Ministros do Ambiente poderem negociar as questões políticas a partir da próxima segunda-feira, no chamado segmento de alto nível da Conferência do Clima, em Paris.

© Stephane Mahe / Reuters

Passou de 54 páginas para 50. Mas, mesmo com 4 páginas a menos, o número de opções em aberto no documento continua muito grande. Segundo o Deconstructing Paris, um site gerido por um grupo independente de juristas e estudantes de direito, baseados em Wellington, na Nova Zelândia, a questão do objetivo de longo prazo de redução de emissões de gases com efeito de estufa é a que regista maiores progressos no novo texto.

Quarta-feira, o Ministro dos Negócios Estrangeiros francês que preside à 21ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21) apelou aos negociadores para apressarem o passo. Laurent Fabius disse esperar ter um texto pronto dia 5, para poder entregá-lo aos ministros do ambiente dos 195 países presentes para o segmento de alto nível da COP21 que se inicia no dia 7 de dezembro.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.