sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Presidente da COP21 apresenta novo esboço de acordo sobre redução de emissões

O presidente da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21), o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, apresentou hoje o primeiro esboço de acordo sobre redução de emissões, elaborado pelos 14 ministros que moderam as negociações.

Laurent Fabius reconheceu que o esboço continua a não resolver os três principais pontos de discórdia na negociação.

Laurent Fabius reconheceu que o esboço continua a não resolver os três principais pontos de discórdia na negociação.

© Jacky Naegelen / Reuters

Laurent Fabius reconheceu que o esboço continua a não resolver os três principais pontos de discórdia na negociação e que são a diferenciação entre países ricos e pobres no que respeita a assumir responsabilidades de redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE), a ambição do futuro acordo e a transferência financeira para a mitigação e adaptação às alterações climáticas nos países em desenvolvimento.

"Temos feito progressos, mas ainda nos falta muito trabalho nas próximas 48 horas", disse o presidente da COP21 sobre o texto do acordo, que desde sábado passou de 48 para 29 páginas, das quais 14 se relacionam com o acordo em si e 15 com uma decisão que o concretize.

"Em vários pontos estamos quase no final dos nossos esforços" graças ao trabalho das partes, avançou Fabius.

O responsável francês realçou que "este não é o texto final" e anunciou a convocatória de um plenário para as 19:00 para que as diferentes partes da negociação possam comentar o primeiro esboço negociado pelos ministros.

O texto "reflete os compromissos que estão a emergir" na parte final da negociação, e agora é necessário centrar-se "nas principais perguntas sem resposta", acrescentou.

Nesta fase do trabalho sobre o texto de acordo, as questões em aberto continuam a ser as mesmas que no início da negociação e levam a que o documento ainda tenha várias opções acerca de quem terá responsabilidades obrigatórias de redução de emissões de GEE, assim como de financiamento da adaptação nos países em desenvolvimento.

"Esperam-nos duas longas noites de trabalho", reconheceu Laurent Fabius, desejando que na sexta-feira de manhã exista "um acordo legalmente vinculativo, ambicioso e equilibrado" para ser aprovado na parte da tarde.

O ministro francês terminou a sua intervenção no plenário da COP21 com uma frase muito repetida nas negociações: "nada está de todo decidido até que se decida".

Representantes de 195 países participam na conferência da ONU de Paris, com final previsto para sexta-feira, para chegar a um acordo que reduza as emissões de gases com efeito de estufa, principais responsáveis pelas mudanças do clima que levam a maior frequência de fenómenos extremos, como ondas de calor, secas ou cheias, e à subida do nível do mar.

Lusa

  • Vaticano exibe imagens e mensagem de apelo à defesa do ambiente
    1:10

    Mundo

    Pandas, elefantes, leões, bem como imagens alusivas às alterações climáticas, encheram ontem a fachada e a cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Mais de 100 mil pessoas assistiram ao espetáculo "Faça-se Luz", que pretende sensibilizar os católicos para a questão das alterações climáticas, na semana em que decorre a Cimeira do Clima em Paris.

  • Ministro diz que objetivo de Portugal é um futuro sem emissões de carbono
    1:55

    Cimeira do Clima

    Na Cimeira do Clima em Paris, o ministro português do Ambiente disse que é preciso aumentar a oferta de transporte coletivo e apoiar outros meios de transporte, como a bicicleta. Matos Fernandes discursou perante o plenário, onde defendeu também um acordo mundial com revisões dos compromissos de redução de emissões de cinco em cinco anos. O ministro promete apostar na mobilidade sustentável e na reabilitação urbana. E, sustentou que o objetivo de Portugal é um futuro sem emissões de carbono.

  • Mundo caminha para "catástrofe climática", alerta Ban Ki-moon
    1:32

    Cimeira do Clima

    Arrancou hoje a semana decisiva na Conferência do Clima, em Paris. No chamado "segmento de alto nível", os ministros do Ambiente de 195 países vão tentar chegar a um acordo mundial para enfrentar as alterações climáticas. Na cerimónia de abertura, o secretário-geral das Nações Unidas alertou os ministros que o tempo se está a esgotar em direção à catástrofe climática.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.