sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

França é o primeiro país industrializado a ratificar o acordo de Paris

O Presidente francês, François Hollande, ratificou hoje em Paris o acordo climático alcançado em dezembro de 2015 durante o encontro internacional COP21, tornando a França o primeiro país industrializado a fazê-lo.

JACKY NAEGELEN / POOL

"Assinar é bom, ratificar é melhor", brincou Hollande na cerimónia do Palácio Eliseu, ao lado da ministra do Ambiente, Segolene Royal, do ministro dos Negócios Estrageiros, Jean-Marc Ayrault e de outros membros do governo.

O presidente francês lembrou que o acordo não vai entrar em vigor a menos que 55 países responsáveis por pelo menos 55 por cento das emissões globais do efeito de estufa o ratifiquem.

Até agora dezassete países -- maioritariamente pequenas ilhas e pequenos países costeiros que são especialmente vulneráveis à subida do nível do mar -- ratificaram o acordo.

Hollande apelou aos outros países europeus para que sigam a iniciativa de França até ao final do ano.

No encontro do COP21 em Paris, em dezembro do ano passado, 177 governos chegaram a um acordo histórico ao definir uma meta que limita o aquecimento global "bem-abaixo" de 2.0 graus Celsius (3.6 Fahrenheit) em comparação com os níveis pré-industriais.

Os anfitriões do encontro francês - que aconteceu semanas após os ataques terroristas de novembro em Paris - foram elogiados pelo sucesso do encontro, especialmente Hollande e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius.

No acordo de 32 páginas também se apela aos países ricos para que reúnam pelo menos 100 mil milhões de dólares por ano (cerca de 94 mil milhões de euros) para ajuda climática a partir de 2020. Como isso vai acontecer é ainda algo a ser planeado.

O COP21 é o acrónimo da 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (UNFCCC), criada ao abrigo da Cimeira do Rio de 1992.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.