sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

França é o primeiro país industrializado a ratificar o acordo de Paris

O Presidente francês, François Hollande, ratificou hoje em Paris o acordo climático alcançado em dezembro de 2015 durante o encontro internacional COP21, tornando a França o primeiro país industrializado a fazê-lo.

JACKY NAEGELEN / POOL

"Assinar é bom, ratificar é melhor", brincou Hollande na cerimónia do Palácio Eliseu, ao lado da ministra do Ambiente, Segolene Royal, do ministro dos Negócios Estrageiros, Jean-Marc Ayrault e de outros membros do governo.

O presidente francês lembrou que o acordo não vai entrar em vigor a menos que 55 países responsáveis por pelo menos 55 por cento das emissões globais do efeito de estufa o ratifiquem.

Até agora dezassete países -- maioritariamente pequenas ilhas e pequenos países costeiros que são especialmente vulneráveis à subida do nível do mar -- ratificaram o acordo.

Hollande apelou aos outros países europeus para que sigam a iniciativa de França até ao final do ano.

No encontro do COP21 em Paris, em dezembro do ano passado, 177 governos chegaram a um acordo histórico ao definir uma meta que limita o aquecimento global "bem-abaixo" de 2.0 graus Celsius (3.6 Fahrenheit) em comparação com os níveis pré-industriais.

Os anfitriões do encontro francês - que aconteceu semanas após os ataques terroristas de novembro em Paris - foram elogiados pelo sucesso do encontro, especialmente Hollande e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius.

No acordo de 32 páginas também se apela aos países ricos para que reúnam pelo menos 100 mil milhões de dólares por ano (cerca de 94 mil milhões de euros) para ajuda climática a partir de 2020. Como isso vai acontecer é ainda algo a ser planeado.

O COP21 é o acrónimo da 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (UNFCCC), criada ao abrigo da Cimeira do Rio de 1992.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.