sicnot

Perfil

Caso das Viagens

Caso das Viagens

Caso das Viagens

Ministério Público investiga viagens de Rocha Andrade

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

O Ministério Público está a recolher elementos sobre o caso que envolve o secretário de Estado Rocha Andrade, que viajou a convite da Galp para assistir a jogos do Euro 2016. Pelo menos outros dois governantes confirmam que fizeram o mesmo.

Última atualização às 14:03

"O Ministério Público encontra-se a recolher elementos, tendo em vista apurar se há, ou não, procedimentos a desencadear no âmbito das respetivas competências", respondeu a Procuradoria-Geral da República à SIC.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais foi a convite da Galp assistir a dois jogos da seleção, no Europeu

Rocha Andrade anunciou ontem que vai reembolsar a petrolífera pelas viagens pagas, mas a solução não convence o CDS que exige consequências de uma situação que considera grave e reprovável. O PSD também já veio exigir esclarecimentos do Governo.

À esquerda, o PCP considera que se trata uma "atitude criticável" e o Bloco de Esquerda quer saber quantos deputados e governantes fizeram o mesmo.

O crime de recebimento indevido de vantagem pune com pena de prisão de 1 a 5 anos os titulares de cargos politicos que aceitem vantagem patrimonial ou nao patrimonial que não lhe seja devida. Rocha Andrade agarra-se no entanto a um dos pontos deste artigo que exclui as condutas socialmente adequadas e conformes aos usos e costumes.

Já hoje, a Galp esclareceu que "é comum" e "aceitável do plano ético" convidar para determinados eventos entidades com que se relaciona.

Entretanto, soube-se que outros dois membros do Governo também viajaram para assistir a jogos de Portugal às custas da Galp.

O secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, confirmou que o fez, mas esclarece que pagou um bilhete de avião.

Também Jorge Costa Oliveira, secretário de Estado da Internacionalização, integrou a lista de convidados da Galp para assistir a jogos da seleção de futebol no campeonato europeu.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.