sicnot

Perfil

Caso das Viagens

Caso das Viagens

Caso das Viagens

Ministro da Educação defende que polémica sobre viagens pagas pela Galp está encerrada

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defendeu hoje que a polémica em torno das viagens pagas pela Galp a secretários de Estado para assistirem a jogos do Euro2016 está terminada com as explicações do ministro dos Negócios Estrangeiros.

"O senhor ministro dos Negócios Estrangeiros teve a possibilidade de esclarecer a opinião pública relativamente à opinião do Governo e à posição do Governo e, a partir daí, está tudo dito. Eu acredito que este assunto está terminado", afirmou Tiago Brandão Rodrigues aos jornalistas, no Rio de Janeiro.

O ministro da Educação, que tutela o Desporto, falava a bordo do Navio Escola Sagres, na cerimónia de inauguração do navio, pelo Presidente da República, como "Casa de Portugal" nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, depois de ter assistido à vitória da seleção de futebol face à Argentina.

Marcelo Rebelo de Sousa tinha horas antes recusado comentar a política interna portuguesa, mas defendendo, em abstrato, os princípios da transparência, contenção dos gastos públicos e não confusão entre poder político e económico.

"Em abstrato, o que eu posso dizer é que a minha campanha eleitoral e o meu mandato como Presidente têm sido permanentemente preocupados com uma ideia que também preocupa os portugueses, que é a ideia da transparência, que é a ideia da contenção dos gastos públicos, que é a ideia de não confusão entre poder económico e poder político", afirmou o chefe de Estado.

O Governo considerou hoje que o caso das viagens de membros do Governo pagas pela Galp para assistir a jogos do europeu de futebol "fica encerrado" com o reembolso das despesas efetuadas pelo patrocinador oficial da seleção.

"Tendo suscitado dúvidas na opinião pública, os senhores secretários de Estado fizeram questão de assegurar o reembolso de quaisquer despesas em que o patrocinador tenha incorrido por motivo da sua participação nessa iniciativa de apoio público. Ao fazê-lo, do ponto de vista do Governo, o caso fica encerrado", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações aos jornalistas no Palácio das Necessidades, em Lisboa.

Os secretários de Estado a que Augusto Santos Silva se referia são o dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, da Indústria, João Vasconcelos, e da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira.

Lusa

  • "As declarações de Augusto Santos Silva são o reconhecimento de culpa por parte do Governo"
    4:35

    José Gomes Ferreira

    O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, que viajou a convite da Galp para assistir a dois jogos de Portugal no Euro 2016 diz que não existe conflito de interesses, pelo facto da petrolífera manter uma guerra jurídica com o Estado. José Gomes Ferreira pensa de maneira diferente, no Jornal da Noite o jornalista diz que devia ter pedido desculpa pelo erro e que foi ingénuo em aceitar a viagem. José Gomes Ferreira diz ainda que "as declarações de Augusto Santos Silva são o reconhecimento de culpa por parte do Governo".

  • O conflito entre o Estado e a Galp
    1:14

    Caso das Viagens

    A Galp e o Estado português estão há dois anos em conflito. Em 2014, o Governo de Passos Coelho decidiu aplicar uma contribuição extraordinária ao setor energético. A Galp foi uma das empresas que decidiu não pagar, alegando que a contribuição era ilegítima. A Autoridade Tributária chegou a fazer buscas na sede da Galp.

  • Primeiro-ministro não vê razões para demitir Rocha Andrade
    2:32

    Caso das Viagens

    O primeiro-ministro não vê razões para demitir Rocha Andrade, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais que viajou a convite da Galp para assistir a dois jogos de Portugal no Euro 2016. Rocha Andrade diz que não existe conflito de interesses, pelo facto da petrolífera manter uma guerra jurídica com o Estado. Já a oposição e os partidos que apoiam o Governo pedem consequências políticas.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32