sicnot

Perfil

Caso das Viagens

"Como é que esta investigação demora um ano?"

"Como é que esta investigação demora um ano?"

Durante o comentário de segunda-feira, no Jornal da Noite, Miguel Sousa Tavares questionou como é que a investigação ao caso das viagens pagas pela Galp demorou um ano. O comentador da SIC critica o Ministério Público pela demora, dizendo que se fosse para arquivar demoraria apenas um dia, e se não, seria um mês. Isto porque os factos eram "públicos, notórios e confessados pelos próprios", ou seja, "não havia nada a apurar em matéria factual".

  • Sindicato considera atuação de Rocha Andrade "corajosa"
    2:28

    Caso das Viagens

    Fernando Rocha Andrade foi o principal rosto da polémica das viagens pagas pela Galp. O secretário de Estado era responsável pelos assuntos fiscais e mesmo assim aceitou o convite de uma empresa que mantinha um contencioso com o Estado na ordem dos 100 milhões de euros. Rocha Andrade ainda se manteve no cargo durante um ano, mas impedido de decidir matérias relacionadas com a Galp. Os sindicatos elogiaram a portura do secretário de Estado e consideraram a sua atuação "corajosa".

  • "Vou continuar a criticar o Ministério Público"
    4:23

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira as demissões no Governo a propósito do caso das viagens pagas pela Galp. O comentador da SIC acredita que é "um jogo de bluff", em que não sabe quem fala a verdade: o Ministério Público ou os três secretários de Estado. Sousa Tavares diz que critica e continuará a criticar o Ministério Público, enquanto "não der mostras de ser diferente".

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05
  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00