sicnot

Perfil

Caso das Viagens

"Tive conhecimento de um inquérito, nunca tive conhecimento de que ia ser constituído arguido"

"Tive conhecimento de um inquérito, nunca tive conhecimento de que ia ser constituído arguido"

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais demissionário diz que pediu a demissão do Governo para que o Ministério Público esclareça que não existiram ilegalidades, no caso das viagens ao Euro 2016 pagas pela Galp. Fernando Rocha Andrade garante que não sabia se seria constituído arguido e diz que se demitiu para se poder defender e por acreditar que está inocente.

  • Há mais um secretário de Estado de saída do Governo
    2:20

    País

    António Costa deverá terminar nos próximos dias a mini remodelação governamental que está em curso. Ao que a SIC apurou, há pelo menos mais um secretário de Estado de saída. Trata-se de Miguel Prata Roque, atual secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros. António Costa aproveita assim para fazer uma renovação mais profunda no Governo, depois de três secretários de Estado terem pedido para sair, agora que vão ser arguidos no caso das viagens pagas pela Galp durante o Euro2016.

  • "Como é que esta investigação demora um ano?"
    0:50

    Caso das Viagens

    Durante o comentário de segunda-feira, no Jornal da Noite, Miguel Sousa Tavares questionou como é que a investigação ao caso das viagens pagas pela Galp demorou um ano. O comentador da SIC critica o Ministério Público pela demora, dizendo que se fosse para arquivar demoraria apenas um dia, e se não, seria um mês. Isto porque os factos eram "públicos, notórios e confessados pelos próprios", ou seja, "não havia nada a apurar em matéria factual".

  • Sindicato considera atuação de Rocha Andrade "corajosa"
    2:28

    Caso das Viagens

    Fernando Rocha Andrade foi o principal rosto da polémica das viagens pagas pela Galp. O secretário de Estado era responsável pelos assuntos fiscais e mesmo assim aceitou o convite de uma empresa que mantinha um contencioso com o Estado na ordem dos 100 milhões de euros. Rocha Andrade ainda se manteve no cargo durante um ano, mas impedido de decidir matérias relacionadas com a Galp. Os sindicatos elogiaram a portura do secretário de Estado e consideraram a sua atuação "corajosa".

  • "É ilusão achar que se pode voltar ao ponto em que começou a crise. Isso não há!"
    0:58
  • "O polvo está perfeitamente à rasca"
    1:45