sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mediterrâneo com 30 vezes mais migrantes mortos em 2015 que em 2014

Mais de 1.750 migrantes morreram no Mar Mediterrâneo desde o início de 2015, 30 vezes mais do que no mesmo período de 2014, anunciou hoje a Organização Internacional das Migrações (OIM).

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

"A OIM calcula que o balanço de mortes em 2015 é atualmente de mais de 30 vezes o total do ano passado nesta data", afirmou em Genebra o porta-voz da OIM Joel Millman, citado pela agência France Presse.

 

Entre 01 de janeiro e 21 de abril do ano passado registaram-se 56 mortes de imigrantes no Mediterrâneo, acrescentou.

 

O período mais trágico de 2015 registou-se na última semana, com um total de mais de mil mortes.

 

Só no fim de semana passado, cerca de 800 imigrantes morreram em naufrágios de embarcações partidas da Líbia com destino a Itália.

 

Nos dias anteriores, 400 pessoas morreram na terça-feira, 14 de abril, e 50 na sexta-feira, além de números mais baixos registados quase diariamente.

 

Perante estes números, a organização afirma "recear que o total de 3.279 mortes em 2014 seja ultrapassado dentro de algumas semanas e possa chegar aos 30.000 no fim de 2015".

 

A OIM confirmou também que, na segunda-feira, recebeu informação do seu gabinete em Roma de mais duas embarcações em perigo, uma com entre 150 a 200 pessoas a bordo e a outra com cerca de 300.

 

Segundo as informações recebidas, já havia pelo menos 20 mortos nas duas embarcações.

 

A guarda costeira italiana informou por seu lado que, entre segunda-feira e hoje, resgatou de alto mar um total de 1.084 pessoas.

 

Em comunicado, a guarda costeira informou ter resgatado hoje 446 migrantes, entre os quais 59 crianças e 95 mulheres, que viajavam num barco de pesca a 80 milhas da costa da Calábria (sul).

 

Num outro comunicado, divulgado horas antes, a guarda costeira indicou que, na segunda-feira, resgatou 638 migrantes em alto mar em seis operações distintas.

 

Aquela força indica que foram abordadas seis embarcações em águas líbias.

 

As primeiras 93 pessoas resgatadas, entre as quais havia 12 mulheres e dois menores, foram levadas para a ilha italiana de Lampedusa (sul).

 

Vários 'media' da Turquia noticiaram por seu turno que a guarda costeira turca resgatou 30 imigrantes sírios de uma embarcação que se dirigia para a Grécia e estava prestes a naufragar no Mar Egeu.

 

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.