sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mediterrâneo com 30 vezes mais migrantes mortos em 2015 que em 2014

Mais de 1.750 migrantes morreram no Mar Mediterrâneo desde o início de 2015, 30 vezes mais do que no mesmo período de 2014, anunciou hoje a Organização Internacional das Migrações (OIM).

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

"A OIM calcula que o balanço de mortes em 2015 é atualmente de mais de 30 vezes o total do ano passado nesta data", afirmou em Genebra o porta-voz da OIM Joel Millman, citado pela agência France Presse.

 

Entre 01 de janeiro e 21 de abril do ano passado registaram-se 56 mortes de imigrantes no Mediterrâneo, acrescentou.

 

O período mais trágico de 2015 registou-se na última semana, com um total de mais de mil mortes.

 

Só no fim de semana passado, cerca de 800 imigrantes morreram em naufrágios de embarcações partidas da Líbia com destino a Itália.

 

Nos dias anteriores, 400 pessoas morreram na terça-feira, 14 de abril, e 50 na sexta-feira, além de números mais baixos registados quase diariamente.

 

Perante estes números, a organização afirma "recear que o total de 3.279 mortes em 2014 seja ultrapassado dentro de algumas semanas e possa chegar aos 30.000 no fim de 2015".

 

A OIM confirmou também que, na segunda-feira, recebeu informação do seu gabinete em Roma de mais duas embarcações em perigo, uma com entre 150 a 200 pessoas a bordo e a outra com cerca de 300.

 

Segundo as informações recebidas, já havia pelo menos 20 mortos nas duas embarcações.

 

A guarda costeira italiana informou por seu lado que, entre segunda-feira e hoje, resgatou de alto mar um total de 1.084 pessoas.

 

Em comunicado, a guarda costeira informou ter resgatado hoje 446 migrantes, entre os quais 59 crianças e 95 mulheres, que viajavam num barco de pesca a 80 milhas da costa da Calábria (sul).

 

Num outro comunicado, divulgado horas antes, a guarda costeira indicou que, na segunda-feira, resgatou 638 migrantes em alto mar em seis operações distintas.

 

Aquela força indica que foram abordadas seis embarcações em águas líbias.

 

As primeiras 93 pessoas resgatadas, entre as quais havia 12 mulheres e dois menores, foram levadas para a ilha italiana de Lampedusa (sul).

 

Vários 'media' da Turquia noticiaram por seu turno que a guarda costeira turca resgatou 30 imigrantes sírios de uma embarcação que se dirigia para a Grécia e estava prestes a naufragar no Mar Egeu.

 

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC