sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mediterrâneo com 30 vezes mais migrantes mortos em 2015 que em 2014

Mais de 1.750 migrantes morreram no Mar Mediterrâneo desde o início de 2015, 30 vezes mais do que no mesmo período de 2014, anunciou hoje a Organização Internacional das Migrações (OIM).

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

"A OIM calcula que o balanço de mortes em 2015 é atualmente de mais de 30 vezes o total do ano passado nesta data", afirmou em Genebra o porta-voz da OIM Joel Millman, citado pela agência France Presse.

 

Entre 01 de janeiro e 21 de abril do ano passado registaram-se 56 mortes de imigrantes no Mediterrâneo, acrescentou.

 

O período mais trágico de 2015 registou-se na última semana, com um total de mais de mil mortes.

 

Só no fim de semana passado, cerca de 800 imigrantes morreram em naufrágios de embarcações partidas da Líbia com destino a Itália.

 

Nos dias anteriores, 400 pessoas morreram na terça-feira, 14 de abril, e 50 na sexta-feira, além de números mais baixos registados quase diariamente.

 

Perante estes números, a organização afirma "recear que o total de 3.279 mortes em 2014 seja ultrapassado dentro de algumas semanas e possa chegar aos 30.000 no fim de 2015".

 

A OIM confirmou também que, na segunda-feira, recebeu informação do seu gabinete em Roma de mais duas embarcações em perigo, uma com entre 150 a 200 pessoas a bordo e a outra com cerca de 300.

 

Segundo as informações recebidas, já havia pelo menos 20 mortos nas duas embarcações.

 

A guarda costeira italiana informou por seu lado que, entre segunda-feira e hoje, resgatou de alto mar um total de 1.084 pessoas.

 

Em comunicado, a guarda costeira informou ter resgatado hoje 446 migrantes, entre os quais 59 crianças e 95 mulheres, que viajavam num barco de pesca a 80 milhas da costa da Calábria (sul).

 

Num outro comunicado, divulgado horas antes, a guarda costeira indicou que, na segunda-feira, resgatou 638 migrantes em alto mar em seis operações distintas.

 

Aquela força indica que foram abordadas seis embarcações em águas líbias.

 

As primeiras 93 pessoas resgatadas, entre as quais havia 12 mulheres e dois menores, foram levadas para a ilha italiana de Lampedusa (sul).

 

Vários 'media' da Turquia noticiaram por seu turno que a guarda costeira turca resgatou 30 imigrantes sírios de uma embarcação que se dirigia para a Grécia e estava prestes a naufragar no Mar Egeu.

 

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".