sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mediterrâneo com 30 vezes mais migrantes mortos em 2015 que em 2014

Mais de 1.750 migrantes morreram no Mar Mediterrâneo desde o início de 2015, 30 vezes mais do que no mesmo período de 2014, anunciou hoje a Organização Internacional das Migrações (OIM).

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

"A OIM calcula que o balanço de mortes em 2015 é atualmente de mais de 30 vezes o total do ano passado nesta data", afirmou em Genebra o porta-voz da OIM Joel Millman, citado pela agência France Presse.

 

Entre 01 de janeiro e 21 de abril do ano passado registaram-se 56 mortes de imigrantes no Mediterrâneo, acrescentou.

 

O período mais trágico de 2015 registou-se na última semana, com um total de mais de mil mortes.

 

Só no fim de semana passado, cerca de 800 imigrantes morreram em naufrágios de embarcações partidas da Líbia com destino a Itália.

 

Nos dias anteriores, 400 pessoas morreram na terça-feira, 14 de abril, e 50 na sexta-feira, além de números mais baixos registados quase diariamente.

 

Perante estes números, a organização afirma "recear que o total de 3.279 mortes em 2014 seja ultrapassado dentro de algumas semanas e possa chegar aos 30.000 no fim de 2015".

 

A OIM confirmou também que, na segunda-feira, recebeu informação do seu gabinete em Roma de mais duas embarcações em perigo, uma com entre 150 a 200 pessoas a bordo e a outra com cerca de 300.

 

Segundo as informações recebidas, já havia pelo menos 20 mortos nas duas embarcações.

 

A guarda costeira italiana informou por seu lado que, entre segunda-feira e hoje, resgatou de alto mar um total de 1.084 pessoas.

 

Em comunicado, a guarda costeira informou ter resgatado hoje 446 migrantes, entre os quais 59 crianças e 95 mulheres, que viajavam num barco de pesca a 80 milhas da costa da Calábria (sul).

 

Num outro comunicado, divulgado horas antes, a guarda costeira indicou que, na segunda-feira, resgatou 638 migrantes em alto mar em seis operações distintas.

 

Aquela força indica que foram abordadas seis embarcações em águas líbias.

 

As primeiras 93 pessoas resgatadas, entre as quais havia 12 mulheres e dois menores, foram levadas para a ilha italiana de Lampedusa (sul).

 

Vários 'media' da Turquia noticiaram por seu turno que a guarda costeira turca resgatou 30 imigrantes sírios de uma embarcação que se dirigia para a Grécia e estava prestes a naufragar no Mar Egeu.

 

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.