sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Tragédias no Mediterrâneo forçam Conselho Europeu extraordinário na 5ªfeira

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia vão reunir-se de emergência num Conselho Europeu extraordinário na próxima quinta-feira, em Bruxelas, na sequência das mais recentes tragédias no Mediterrâneo, anunciou hoje o presidente do Conselho Europeu.

© Alessandro Bianchi / Reuters

"A situação no Mediterrâneo é dramática. Não pode continuar assim. Não podemos aceitar que centenas de pessoas morram ao tentar atravessar o mar rumo à Europa. É por isso que decidi convocar um Conselho Europeu extraordinário para esta quinta-feira", afirmou Donald Tusk, numa mensagem vídeo divulgada na sua conta na rede social Twitter. 

O presidente do Conselho Europeu já indicara no domingo a intenção de convocar esta cimeira extraordinária, após o naufrágio de uma embarcação durante o fim de semana que terá causado mais de 700 mortos.

Segundo Tusk, o objetivo da cimeira "é discutir, ao mais alto nível, o que é que os Estados-membros e as instituições europeias, em conjunto, podem e devem fazer para aliviar a situação agora".

"Não espero nenhuma solução rápida que resolva as causas da imigração, porque não há. Se existissem, já as teríamos usado há muito. Mas espero que a Comissão e o Serviço Europeu de Ação Externa apresentem opções para ações imediatas. E espero que os Estados-membros contribuam imediatamente", declara o dirigente polaco, na sua mensagem.

Apontando que a discussão ao nível de chefes de Estado e de Governo terá como base as discussões já mantidas hoje numa reunião extraordinária conjunta de ministros dos Negócios Estrangeiros e do Interior da UE, no Luxemburgo, o presidente do Conselho Europeu adiantou que entre as questões que devem ser tratadas com caráter de urgência encontram-se o combate aos traficantes que colocam em risco a vida dos imigrantes, a cooperação nas ações de salvamento e resgate, e o auxílio aos Estados-membros da UE mais atingidos pelo fenómeno da imigração ilegal.

"A situação no Mediterrâneo não é uma preocupação apenas dos Estados-membros do sul, diz respeito a todos nós, e é por isso que temos que agir, juntos e agora", conclui Tusk na sua mensagem.

Portugal estará representado na cimeira pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que já hoje, antecipando a previsível celebração de um Conselho Europeu esta semana, sublinhou a necessidade de serem tomadas medidas efetivas para evitar novas tragédias no Mediterrâneo.

"Teremos, muito provavelmente, esta semana a ocasião de reunir ao nível do Conselho Europeu de forma extraordinária para analisar esta situação e para, muito provavelmente, tomar novas medidas", declarou Pedro Passos Coelho, considerando que "ninguém com certeza convocaria uma reunião para fazer uma mera reflexão" e que "alguma decisão há de ser tomada".

Passos Coelho falava numa conferência de imprensa no final da XII Cimeira Luso-Marroquina, em Lisboa.



Com Lusa
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15