sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Tragédias no Mediterrâneo forçam Conselho Europeu extraordinário na 5ªfeira

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia vão reunir-se de emergência num Conselho Europeu extraordinário na próxima quinta-feira, em Bruxelas, na sequência das mais recentes tragédias no Mediterrâneo, anunciou hoje o presidente do Conselho Europeu.

© Alessandro Bianchi / Reuters

"A situação no Mediterrâneo é dramática. Não pode continuar assim. Não podemos aceitar que centenas de pessoas morram ao tentar atravessar o mar rumo à Europa. É por isso que decidi convocar um Conselho Europeu extraordinário para esta quinta-feira", afirmou Donald Tusk, numa mensagem vídeo divulgada na sua conta na rede social Twitter. 

O presidente do Conselho Europeu já indicara no domingo a intenção de convocar esta cimeira extraordinária, após o naufrágio de uma embarcação durante o fim de semana que terá causado mais de 700 mortos.

Segundo Tusk, o objetivo da cimeira "é discutir, ao mais alto nível, o que é que os Estados-membros e as instituições europeias, em conjunto, podem e devem fazer para aliviar a situação agora".

"Não espero nenhuma solução rápida que resolva as causas da imigração, porque não há. Se existissem, já as teríamos usado há muito. Mas espero que a Comissão e o Serviço Europeu de Ação Externa apresentem opções para ações imediatas. E espero que os Estados-membros contribuam imediatamente", declara o dirigente polaco, na sua mensagem.

Apontando que a discussão ao nível de chefes de Estado e de Governo terá como base as discussões já mantidas hoje numa reunião extraordinária conjunta de ministros dos Negócios Estrangeiros e do Interior da UE, no Luxemburgo, o presidente do Conselho Europeu adiantou que entre as questões que devem ser tratadas com caráter de urgência encontram-se o combate aos traficantes que colocam em risco a vida dos imigrantes, a cooperação nas ações de salvamento e resgate, e o auxílio aos Estados-membros da UE mais atingidos pelo fenómeno da imigração ilegal.

"A situação no Mediterrâneo não é uma preocupação apenas dos Estados-membros do sul, diz respeito a todos nós, e é por isso que temos que agir, juntos e agora", conclui Tusk na sua mensagem.

Portugal estará representado na cimeira pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que já hoje, antecipando a previsível celebração de um Conselho Europeu esta semana, sublinhou a necessidade de serem tomadas medidas efetivas para evitar novas tragédias no Mediterrâneo.

"Teremos, muito provavelmente, esta semana a ocasião de reunir ao nível do Conselho Europeu de forma extraordinária para analisar esta situação e para, muito provavelmente, tomar novas medidas", declarou Pedro Passos Coelho, considerando que "ninguém com certeza convocaria uma reunião para fazer uma mera reflexão" e que "alguma decisão há de ser tomada".

Passos Coelho falava numa conferência de imprensa no final da XII Cimeira Luso-Marroquina, em Lisboa.



Com Lusa
  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.