sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

UE deve seguir exemplo da Austrália para impedir tragédias no Mediterrâneo, diz Tony Abbott

O primeiro-ministro australiano, cujo governo introduziu duras medidas para travar a chegada de imigrantes, defendeu hoje que a União Europeia (UE) deveria seguir o exemplo, considerando essa política a única forma de se acabar com as mortes no mar.

Tony Abbott, primeiro-ministro australiano (Reuters/ Arquivo)

Tony Abbott, primeiro-ministro australiano (Reuters/ Arquivo)

© David Gray / Reuters

"Centenas, talvez milhares de pessoas, afogam-se quando tentam chegar à Europa a partir de África. O único meio de impedir estas tragédias é, de facto, parar [a chegada dos] barcos", afirmou Tony Abbott, em declarações aos jornalistas.

 

As declarações foram proferidas na sequência do naufrágio de uma traineira que transportava imigrantes, ao largo da costa líbia, no fim de semana, que causou 800 mortes, segundo confirmaram hoje representantes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados (ACNUR) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM), com base em relatos dos menos de 30 sobreviventes.

 

A controversa política de imigração tem sido bem-sucedida a esse nível, já que virtualmente a Austrália não regista, há quase 18 meses, a chegada de barcos de requerentes de asilo nem mortes no mar, embora defensores dos direitos humanos acusem a Austrália de violar as suas obrigações internacionais.

 

Antes, a chegada de barcos acontecia a um ritmo quase diário, havendo registo de centenas de mortes ocorridas durante a travessia.

 

"É por isso é que urgente que os países da Europa adotem políticas muito firmes que possam colocar um ponto final ao tráfico de seres humanos no Mediterrâneo", realçou Abbott.

 

À luz da linha dura de Camberra, navios da marinha intercetam os barcos que transportam requerentes de asilo e fazem-nos regressar ao ponto de trânsito, na maioria das vezes a Indonésia. Os imigrantes que alcançam a costa são enviados para centros de detenção localizados nas ilhas do Pacífico da Papua Nova Guiné e Nauru.

 

Aos requerentes de asilo que chegam pela via marítima é vedada a possibilidade de se instalarem em território australiano, mesmo que provem serem verdadeiros refugiados.

 

Ficam com a opção ou de regressar a casa ou de viver na Papua Nova Guiné ou Nauru ou nomeadamente no Camboja, ao abrigo de acordos bilaterais.

 

Esta política tem sido duramente criticada pelas Nações Unidas.

 

Além das duras medidas, a Austrália é também frequentemente confrontada com as condições em que vivem os requerentes de asilo nos centros de detenção.

 


Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC