sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

União Europeia reúne-se de urgência por causa do naufrágio no Mediterrâneo

A União Europeia vai organizar uma reunião de urgência com os ministros do Interior e dos Negócios Estrangeiros por causa do naufrágio da embarcação que transportava 700 imigrantes no Mediterrâneo.

Cerca de 700 imigrantes estão desaparecidos no Mediterrâneo, depois de a traineira onde viajavam com destino a Itália ter naufragado a 60 milhas da costa da Líbia. (Arquivo)

Cerca de 700 imigrantes estão desaparecidos no Mediterrâneo, depois de a traineira onde viajavam com destino a Itália ter naufragado a 60 milhas da costa da Líbia. (Arquivo)

AP

Cerca de 700 imigrantes estão desaparecidos no Mediterrâneo, depois de a traineira onde viajavam com destino a Itália ter naufragado a 60 milhas da costa da Líbia.

O presidente francês François Hollande, que tinha sugerido a realização de uma reunião de urgência ao nível da União Europeia, afirmou que esta pode vir a ser uma das "maiores catástrofes" dos últimos anos no Mediterrâneo, caso se venha a confirmar o balanço provisório de vítimas.

O chefe de Estado francês disse ainda a Europa deve agir face ao aumento da "situação dramática" em relação à imigração que se verifica desde o início do ano.

Após ter contactado com o primeiro-ministro italiano, o presidente francês disse à estação de televisão Canal+ que é necessário reforçar o número de navios de salvamento e dos meios aéreos no Mediterrâneo.

Para François Hollande são precisas medidas de combate contra as redes de tráfico de imigração irregular, organizações que comparou a "terroristas".

"Os traficantes que metem as pessoas nos barcos são traficantes. São terroristas porque eles sabem perfeitamente que estas embarcações não têm condições e que podem naufragar pondo centenas de pessoas em perigo", acrescentou Hollande.
Lusa
  • Nova tragédia no Mediterrâneo terá custado a vida a 700 imigrantes
    1:57

    Crise Migratória na Europa

    Poderá ser uma das maiores tragédias das últimas décadas no Mar Mediterrâneo, envolvendo uma vez mais imigrantes. Centenas de pessoas terão morrido este sábado à noite, num naufrágio entre as costas da Líbia e a ilha italiana de Lampedusa. A bordo da embarcação, estariam entre 500 e 700 pessoas. De acordo com a Marinha Portuguesa, o navio está envolvido nas operações desde as 22:30 de sábado.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.