sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Guarda Costeira italiana resgatou 3300 imigrantes ilegais

A Guarda Costeira italiana anunciou esta sexta-feira ter resgatado mais de 3300 imigrantes no Mediterrâneo, que viajavam em barcos improvisados, onde foram encontrados 17 mortos.

Segundo a Guarda Costeira italiana, os imigrantes foram resgatados ao largo da Líbia e na costa sul de Itália.

Segundo a Guarda Costeira italiana, os imigrantes foram resgatados ao largo da Líbia e na costa sul de Itália.

Petros Giannakouris / AP

Segundo a Guarda Costeira italiana, os imigrantes foram resgatados ao largo da Líbia e na costa sul de Itália.

Os mortos foram encontrados em três barcos insufláveis, a bordo do qual seguiam mais de 300 pessoas.

As operações de resgate de hoje envolveram pelo menos quatro navios da marinha italiana, barcos da guarda costeira e polícia aduaneira e navios militares irlandeses e alemães.

Na quinta-feira, mais de 700 imigrantes foram resgatados no Mediterrâneo.

Desde o início do ano, mais de 40 mil imigrantes ilegais desembarcaram em Itália, mas 1770 homens, mulheres e crianças morreram ou desapareceram ao tentar chegar à Europa, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações.
Lusa
  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.