sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Polícia francesa deteve cinco suspeitos de passarem migrantes através do canal da Mancha

Cinco pessoas suspeitas de tráfico de seres humanos entre a França e a Grã-Bretanha estavam hoje sob custódia num inquérito sobre uma rede de contrabandistas albaneses, informou a procuradoria de Boulogne-sur-Mer (norte de França).

© Juan Medina / Reuters

Os suspeitos, quatro dos quais de origem albanesa, estão sob custódia desde terça-feira. Entre eles encontra-se uma mulher estabelecida no litoral francês.

Eles permitiriam, a troco de pagamento, que migrantes viajassem para Inglaterra escondidos em camiões.

"Havia uma ligação com os camionistas" de veículos que atravessam o canal, indicou uma fonte policial.

As detenções resultam de uma longa investigação realizada na zona da costa francesa, mas também na Grã-Bretanha, segundo a mesma fonte.

Centenas de migrantes afluem a Calais na esperança de conseguir alcançar o Reino Unido, seja a bordo dos "ferry" que partem do porto, seja sobre os comboios que utilizam o túnel sob o canal da Mancha ou escondidos em camiões.

O reforço das medidas de controlo e segurança nos últimos dois meses tem levado a que as tentativas sejam mais arriscadas.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.