sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

ONU alerta para situação desesperada de migrantes na Grécia

ONU alerta para situação desesperada de migrantes na Grécia

A ONU alerta para a situação desesperada de milhares de migrantes que se encontram na Grécia. A falta de estruturas para lidar com o fluxo de refugiados e a lentidão dos processos burocráticos estão a criar uma situação insustentável.

  • ONU acusa Grécia de falta de liderança para enfrentar crise dos refugiados
    0:25

    Crise Migratória na Europa

    Desde o início do ano, já chegaram à Grécia, pelo Mar Mediterrâneo, cerca de 160 mil imigrantes e refugiados. Os dados foram esta terça-feira divulgados pela ONU, que acrescenta que houve um aumento significativo nas últimas semanas. Só no mês passado, chegaram mais de 50 mil pessoas por mar. Pela via terrestre, através da fronteira com a Turquia, entraram na Grécia mais de 1700 até ao final de julho. No total, foram quase 17 mil sírios, seguidos de mais de 2800 afegãos e mais de 580 iraquianos. A Agência das Nações Unidas para os Refugiados alerta para uma crise sem fim. O porta-voz William Spindler acusa a Grécia de falta de liderança para enfrentar a chegada de migrantes ao país e a União europeia de não apoiar Atenas.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.